05 de agosto de 2020
Campo Grande 31º 16º

Ricardo Bacha lamenta decisão da justiça que suspendeu Leilão da Resistência

O produtor rural Ricardo Bacha, proprietário da fazenda Buriti em Sidrolândia - distante 70 km de Campo Grande - declarou que lamenta a decisão da justiça que suspendeu a realização do Leilão da Resistência. "Lamento profundamente a justiça ter deixado de agir em cima da lei e tomar decisões políticas", desabafa Bacha.O leilão seria realizado no Parque de Exposições Laucídio Coelho. Até o momento, segundo a FPA (Frente Parlamentar Agropecuária) estavam confirmadas a presença dos deputados federais Ronaldo Caiado, Luiz Carlos Heinze (presidente da FPA), Abelardo Lupion, Dilceu Sperafico, Osmar Seraglio, além de toda a bancada federal de Mato Grosso do Sul, incluindo deputados e senadores. A expectativa de arrecadação do pregão, segundo os promotores do leilão era de R$ 3 milhões. Seriam ofertados animais, cereais, máquinas e produtos doados pelos próprios agricultores e pecuaristas do Estado. Para Ricardo, a decisão da justiça abre precedente para que a insegurança no campo continue. "Não sou advogado, mas a justiça não pode atuar em desacordo com a constituição que prevê que todo cidadão tem o direito de se organizar coletivamente e promover eventos como o leilão", afirma. Heloísa Lazarini