17 de maio de 2021
Campo Grande 31º 20º

Vereador afirma que não existe trégua entre Bernal e oposição

A- A+

Após a declaração de que os vereadores da oposição dariam uma trégua ao prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), dúvidas pairam no ar. Se foi dada mesmo essa trégua,  por que a Câmara Municipal ingressou com recurso para ser julgado pelo STJ (Supremo Tribunal de Justiça), com o intuito de retomar a sessão de julgamento que pode ou não cassar o prefeito?

Os vereadores da base acreditam nesse momento de paz entre o legislativo e executivo, acreditam também que tudo o que aconteceu no ano passado não irá se repetir esse ano e que os vereadores da oposição se conscientizaram que esse fato irá ajudar para que o prefeito trabalhe pela Capital, porém, não é isso que o vereador que presidiu a comissão processante, Edil Albuquerque (PMDB) afirma. Segundo ele, ter entrado com recurso no STJ significa que não há trégua com o prefeito e que a questão irá continuar como começou no ano passado.

Já para o vereador, também da oposição Chiquinhos Telles (PSD), o que aconteceu no ano passado foi que, através de denúncias feitas pela população, os vereadores foram atrás para encontrar qual era o problema do descontentamento dos campo-grandenses e que a Câmara de Vereadores não possui vontade de cassar o prefeito, mas as irregularidades não podem ser ignoradas.

O vereador argumenta que a comissão processante precisa apresentar os trabalhos realizados, para que a população entenda o que houve na administração do prefeito Bernal. “O relatório deve ser lido até o final para depois julgar o mérito da questão”, comenta Chiquinho.

Além disso, o vereador afirma que, se a trégua que falam, é deixar de cobrar o prefeito em relação a questões da Capital, como asfalto e recuperação de alguns locais isso não vai existir. “Se isso for trégua, não vou dar. Se tiver que parar de cobrar as exigências populacionais eu não vou parar, a não ser que eu coloque uma venda em meus olhos e diga que em Campo Grande tudo está bom”, desabafa o vereador.

Chiquinho Telles lembra também que as secretarias deveriam montar suas equipes e fazer os devidos reparos, mas isso não acontece. Todas as secretarias, de acordo com o vereador andam de forma lenta. “A única secretaria que não caminha a passos muito lentos é a Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação)”.

Tayná Biazus