29 de setembro de 2020
Campo Grande 37º 20º

Votos contra comissão processante são de interesses pessoais, afirma vereador

Diana Christie

O vereador Chiquinho Telles (PSD) declarou nesta manhã que só vota contra a criação de uma comissão processante, aqueles vereadores que colocarem interesses pessoais à frente dos interesses da cidade. “Vereador que votar contra deve ter motivo muito pessoal. Para um vereador em sã consciência votar contra esse relatório tão bem embasado só pode ser por coisa pessoal”, afirma.

Sobre a reunião entre o prefeito Alcides Bernal (PP) e sua base aliada na Câmara, Chiquinho foi irônico e brincou que a reunião será para tratar os sete pecados do prefeito. Segundo o vereador, os erros da administração atual apontados pelo relatório da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Calote se equiparam aos sete pecados. “Tem gula, vaidade, luxúria...”, brinca o vereador.

Comissão processante deve ser votada só na quinta-feira

De acordo com Chiquinho Telles, os vereadores da oposição devem se reunir hoje ou amanhã para decidir os próximos passos, mas até agora ninguém se manifestou claramente quanto à intenção de protocolar o pedido de abertura da comissão processante.

O vereador Paulo Siufi (PMDB) explicou que não assinará o pedido amanhã porque pretende votar a favor da comissão e aquele que protocolizar o pedido não tem direito a voto. “Estou aguardando a iniciativa de algum vereador ou membro da sociedade. Se ninguém tomar a frente até quarta-feira, na quinta eu vou protocolizar”, explica.

Chiquinho também se colocou à disposição de fazer o pedido, mas vai esperar um pouco mais. “Não vai faltar quem peça. Tem muita gente interessada. O assunto da semana é a cassação. Já me coloquei à disposição. Eu farei sem nenhum problema”, conclui.