08 de dezembro de 2021
Campo Grande 32º 22º

"SINAL VERMELHO"

Mulheres são vítimas de violência de conhecidos e em casa; "X" é pedido de socorro

Cartórios de MS aderem campanha que facilita denúnicia contra violência doméstica e estupros

A- A+

Dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, no Brasil, apontam que 230.160 mulheres denunciaram caso de violência doméstica em 26 Unidades Federativas, que representa 630 denúncias de agressões por dia, durante o primeiro ano de pandemia. Diante disso cartórios do MS integram a campanha Sinal Vermelho, que busca facilitar esses pedidos de socorro.

Ao todo, os 174 cartórios do Estado fazem parte da campanha. Mulheres nessa situação de vulnerabilidade podem desenhar um "X" na palma da mão e, de maneira discreta sinalizar ao colaborador que está orientado à entender e acionar a Polícia. 

"Os Cartórios estão presentes em toda a vida do cidadão por suas diversas funcionalidades. Então, fazer deles uma ferramenta de denúncia segurança para a população, especificamente as mulheres, é uma missão a qual não devemos nos furtar", comenta José Baltazar, presidente da Anoreg/MS.

Vale ressaltar que existe uma redução nas notificações de crimes, segundo o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o que não necessariamente indica uma redução dos práticas de violência, mas que menos mulheres conseguiram buscar ajuda durante o isolamento imposto pela pandemia. 

Os números do Anuário ilustram que as mulheres são 86,9% de todas as vítimas dos casos de estupro registrados no país, e que 85,2% delas conheciam o autor do abuso e 60% foram agredidas dentro de casa, segundo aponta material da agência Folhapress. Ainda, que o companheiro ou ex são responsáveis por quase 82% dos casos de feminicídio no Brasil. 

"A cultura do estupro é muito enraizada no nosso país, em especial no estado. Existe muito essa crença de que o pai é dono como se fosse uma parte dos bens, então tem muitos casos de pais, avós, tios, padrastos que abusam" aponta a psicanalista Viviane Vaz.

Conforme a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), entre agosto de 2020 e julho de 2021, mais de 17 milhões de mulheres sofreram violência física, psicológica ou sexual, número esse que representa 24,4% da população feminina com mais de 16 anos que reside no Brasil.

Ainda, de agosto do ano passado até julho de 2021, houve um aumento de 34% no núvel de denúncias de violência feitas através do disque 180. 

Para denunciar eventos de violência contra a mulher, tanto a vítima quanto testemunha podem pelo Ligue 180 (basta teclar 180 de qualquer telefone fixo ou celular). Essa serviço está disponível por WhastApp, através do número (61) 99656-5008, e pelo Telegram, no canal Direitoshumanosbrasilbot, 24 horas por dia, incluindo sábados, domingos e feriados.