16 de abril de 2024
Campo Grande 24ºC

'PRESÍDIO DE SEGURANÇA MÁXIMA'

Preso por mandar matar Marielle, Chiquinho Brazão é transferido para Campo Grande

Na Câmara, a permanência de Chiquinho na prisão está em discussão

A- A+

Chiquinho e Domingos Brazão, apontados como mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco em 2018, foram transferidos de Brasília para presídios estaduais nesta 4ª.feira (27.mar.24).

Deputado federal, Chiquinho virá para Campo Grande (MS), enquanto Domingos, conselheiro do TCE-RJ, será conduzido a Porto Velho (RO).

Imagens mostraram os irmãos embarcando em uma aeronave na manhã de hoje.

Rivaldo Barbosa, ex-chefe da Polícia Civil do Rio, também preso na mesma operação, permanecerá detido em Brasília.

Na Câmara, a permanência de Chiquinho na prisão está em discussão. A CCJ se reuniu para analisar o parecer favorável à prisão, mas a votação foi adiada. O deputado se defendeu por videoconferência, afirmando ter tido uma boa relação com Marielle. As votações devem ocorrer após 8 de abril, devido a um recesso parlamentar.

Sete pessoas estão presas até o momento no caso Marielle, incluindo Ronnie Lessa, apontado como autor dos disparos, e Élcio de Queiroz, que confessou ter dirigido o carro usado na execução.

Também estão presos Edilson Barbosa dos Santos, o “Orelha”, apontado como o responsável por desmanchar o carro usado no dia do assassinato e Suel, acusado de ceder um carro para Lessa esconder as armas usadas no crime.

Vamos lembrar: Marielle e seu motorista, Anderson Gomes, foram assassinados em 14 de março de 2018 no Rio de Janeiro, com uma submetralhadora HK MP5. 

Como mostramos aqui no MS Notícias, as prisões dos mandantes ocorreram após o ex-PM Ronnie Lessa, o 3º preso pelas execuções, fechar acordo de delação premiada. 

AJUDE A PRESERVAR A MEMÓRIA DE MARIELLE FRANCO E ANDERSON GOMES 

Desde que foram executados, Marielle e Anderson foram alvos de diversas fake news produzidas pela extrema direita no Brasil. O Instituto Marielle Franco preparou uma lista em que desmente as principais fake news usadas para atacar a memória da vereadora que teve um legado de luta pela justiça social. Veja a lista de fakes desmentidas aqui

Viu alguma calúnia sobre Marielle Franco circulando em algum lugar? Denuncie AQUI

DOMINGOS BRAZÃO 

Flávio Bolsonaro e Domingos Brazão na Alerj.Flávio Bolsonaro e Domingos Brazão na Alerj.

Vamos lembrar que reproduzimos aqui no MS Notícias, a informação do jornal The Intercept. O veículo divulgou na 3ª feira (23.jan.24) que Domingos Brazão, Conselheiro do Tribunal de Contas e político emedebista do Rio de Janeiro, seria um dos mandantes do assassinato da vereadora e do motorista. 

Brazão trata Flávio Bolsonaro como pupilo e juntos colaboraram na defesa das milícias do Rio de Janeiro. O político seria apenas um dos mandantes do crime.