23 de setembro de 2021
Campo Grande 35º 20º

Economia

Hacker que arquitetou ataque ao Twitter é condenado a três anos de prisão

A- A+
source
Hacker que invadiu o Twitter é condenado
Unsplash/Sara Kurfeß
Hacker que invadiu o Twitter é condenado

O hacker que realizou o  mega ataque ao Twitter em julho do ano passado foi condenado a três anos de prisão nos Estados Unidos. Graham Ivan Clark, de 18 anos, admitiu ser o responsável por invadir contas de personalidades como Joe Biden, Kim Kardashian, Barack Obama, Bill Gates, Elon Musk e Jeff Bezos.

Na ocasião, o hacker tinha 17 anos e invadiu contas de personalidades famosas e com muitos seguidores. Em seguida, ele publicou nessas contas uma mensagem fradulenta sobre uma promoção de "retorno em dobro" para os internautas que enviassem dinheiro para um endereço de bitcoin . De acordo com a procuradoria da Flórida, o esquema rendeu US$ 100 mil ao jovem em apenas um dia.

A invasão só foi possível porque Graham convenceu funcionários do Twitter a passarem informações para ele , dizendo que trabalhava no departamento de tecnologia da informação da rede social . Alguns dias depois do ataque, ele foi preso na Flórida e, desde então, aguardava julgamento.

Depois do ataque, o  Twitter admitiu uma falha de segurança e disse que dados das contas invadidas também foram roubados. "Estamos envergonhados, desapontados e, mais que tudo, lamentamos", escreveu a rede social em comunicado, na ocasião.

Você viu?

Em um acordo com a Justiça, Graham se declarou culpado por fraude organizada, crime que tem pena máxima de 30 anos de prisão. Como ele tinha 17 anos na época do ataque, foi condenado como "jovem infrator". Segundo o jornal local Tampa Bay Times, o hacker vai cumprir três anos em uma prisão para jovens adultos e mais três anos de liberdade condicional.

Outros dois hackers envolvidos no ataque ao Twitter , Mason Sheppard, do Reino Unido, e Nima Fazeli, de Orlando (EUA), aguardam julgamento.