20 de abril de 2021
Campo Grande 31º 19º

LITERATURA

Autores de Quadrinhos representam MS em feiras nacionais 'gigantes'

3 nomes da literatura possibilitam um diferente reconhecimento nacional sobre MS

Duas das principais feiras de publicações de Hqs do Brasil receberá esse ano autores sul-mato-grossenses. A Feira Miolo (s) que está na sétima edição e que acontece na Biblioteca Mário de Andrade (SP), vai contar com os autores Fábio Quill e Eduardo Azevedo. Já a CCXP, hoje o maior evento da cultura pop latino americano, recebe além de Fabio e Eduardo o autor Emmanuel Merlotti. 
  
Mato Grosso do Sul é considerado um dos maiores nomes do agronegócio brasileiro e tem destaque no sertanejo, porém, ao alçar voos tão altos os representantes da literatura possibilitam um diferente reconhecimento nacional sobre MS.

Segundo os participantes, poder estar em eventos com tal calíbre é uma conquista da classe artística local. "[A classe] Vem batalhando para abrir espaços para si. A seleção também é um reconhecimento para os quadrinistas locais que vem despontando na cena da literatura e renovando as produções sul-mato-grossenses", destacam os quadrinistas.  

Larazus Hunter de Emmanuel Merlotti. Foto: Reprodução Larazus Hunter de Emmanuel Merlotti. Foto: Reprodução 

O paulistano Fabio Quill, radicado em Campo Grande (MS), explicou que a feira é uma oportunidade para conhecer e ser conhecido. Ele falou a feira Miolos. "Uma ótima vitrine e faz um recorte rico do que tem sido produzido de forma mais independente e autônoma", disse. O quadrinista lembrou também que a Miolo(s) foi fundamental no seu processo como autor independente. "Foi a primeira feira de publicações independente que participei oficialmente, lá descobri que nosso trabalho, mesmo independente, atrai público interessado, o que nos incentiva a produzir", recordou.

Onírica e Amálgama de Fabio QuillOnírica e Amálgama de Fabio Quill. Foto: Reprodução

Conforme Quill, já a CCXP, tem um viés totalmente diferente. "É mas complementar", que é o alcance da cultura pop, para o autor que já participou de outras duas edições, o evento é a maior vitrine do mercado de hqs na atualidade.

O campo-grandense, Eduardo Azevedo, participa da feira pela primeira vez. Ansioso, o quadrinista diz que a feira vai ser uma oportunidade de divulgar a produção autoral do estado. "O fato de termos dois autores de quadrinhos do MS na Miolos e três na CCXP diz muito sobre a  renovação da produção local", observou.

Ninguém Precisa de um Arquiteto de Eduardo de AzevedoNinguém Precisa de um Arquiteto de Eduardo de Azevedo. Foto: Reprodução 

Eduardo também se diz contente de poder participar das feiras mesmo tendo iniciado sua produção a pouco tempo. "Sempre desenhei, mas comecei a me dedicar a minha produção autoral em 2018, conseguindo lançar minha primeira HQ agora no início de 2020 através de financiamento coletivo", esclareceu.  

A feira Miolos (s) acontecerá durante os dias 5 e 6 de dezembro e devido a pandemia de Covid-19 seguirá o formato virtual. 
A CCCXP acontecera durante os dias 03 e 06 de dezembro. Ambos eventos serão realizados online por conta do covid-19.