01 de outubro de 2020
Campo Grande 41º 24º

GUERRA CONTRA COVID-19

Governo de MS remaneja R$ 19 milhões para enfrentamento ao coronavírus

Só o hospital de Três Lagoas deve receber mais de R$ 9 milhões

 

O governo do Estado de Mato Grosso do Sul remanejou R$ 19 milhões às ações da Saúde, para combater o avanço irregular da doença COVID-19, o novo coronavírus. O remanejamento orçamentário está publicado na edição desta quinta-feira (19, março no Diário Oficial de MS (DOE).

Conforme a destinação, R$ 5,6 milhões vão ser aplicados nas ações de atenção à saúde de forma regionalizada; outros R$ 1,139 milhões serão aplicados no aperfeiçoamento de assistência hematológica e hemoterápica, mais R$ 2,5 milhões serão destinados às medidas de vigilância em saúde em todo o Estado.  

Conforme a publicação, o Hospital de Três Lagoas deve receber mais de R$ 9,8 milhões para serem aplicados no enfrentamento ao vírus. 

HRMS ENTRA NA LUTA

Um andar inteiro do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul (HRMS) está disponibilizado com 48 leitos exclusivos para atendimento a eventuais pacientes da Covid-19.

As medidas emergenciais que o hospital adota atendem a determinação da Secretaria de Estado de Saúde (SES), que apontou, em 5 de março, a Unidade como referência para o tratamento da doença no Estado.

A direção e equipe do Hospital Regional também instituíram uma equipe médica para atendimento exclusivo aos servidores da instituição. A distribuição criteriosa de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s).

AMBULATÓRIOS

A suspensão do atendimento em alguns ambulatórios é outra decisão que o HRMS tomou. Segundo os gestores da unidade de saúde, a ação visa diminuir a aglomeração de pacientes na unidade. No entanto, de acordo com a diretora Rosana Leite, alguns ambulatórios e serviços continuarão atendendo, sendo eles: Clínica da Dor Crônica; ICC (Insuficiência Cardíaca Congestiva); TAP (Tempo de Atividade da Protrombina); egressos de cirurgia de cabeça e pescoço; egressos de cirurgia geral; egressos de cirurgia pediátrica; gestantes de alto risco; hematologia; oncologia clínica; egressos de oncologia cirúrgica; egressos de urologia; follow up; paracentese; pulsoterapia; e serviços de imagem.

Como medida emergencial no período, o Hospital Regional deixará temporariamente de realizar exames de imagem, exceto os de urgência e emergência. “Essas medidas serão mantidas durante a vigência da pandemia do coronavírus, com o objetivo único de preservar a saúde e a integridade da população”, conclui a presidente do HRMS.