21 de outubro de 2020
Campo Grande 29º 21º

Polícia

Grupo usa carros deixados em oficina para furtar piscina e ladrão é baleado

Diego Cardoso Pereira Carrilho, de 33 anos, levou tiro na axila esquerda e recebeu voz de prisão na Santa Casa

Um homem de 33 anos foi ferido com tiro na axila esquerda durante tentativa de furto a uma piscina de 8 mil litros na madrugada desta segunda-feira (16), no Jardim Montevidéu. Ele recebeu voz de prisão na Santa Casa depois de ser socorrido por um comparsa, levado para o CRS (Centro Regional de Saúde) do Bairro Nova Bahia e transferido para o hospital.
Para a polícia, Antônio Gonçalves Meireles, de 66 anos, relatou que acordou com um barulho no terreno ao lado de sua casa, saiu para ver o que estava acontecendo e se deparou com um grupo de pessoas com uma piscina de 8 mil litros, que pertence a ele e estava guardada na área, na carroceria de um VW Saveiro. Wendreon Maycon Figueira de Barros, de 23 anos, estava na condução de um Hyundai HB20 que dava apoio ao grupo.

O dono da piscina contou ainda que gritou com os ladrões e que neste momento, os veículos arrancaram. A esposa de Antônio chamou a polícia pelo 190.

Quando policiais chegaram ao local, encontraram o proprietário da casa e Wendreon discutindo. A vítima do furto narrou que o rapaz havia voltado ao local após o furto para ameaçá-lo e que tentou atropelá-lo. Já o motorista do HB20 admitiu o furto e acusou Antônio de atirar na comparsa dele, Diego Cardoso Pereira Carrilho, de 33 anos.

Os policiais militares revistaram o dono da piscina, o carro e a casa dele, mas não encontram nenhuma arma de fogo. A equipe esteve também no posto do Nova Bahia, onde localizou o Saveiro, com um pneu estourado e sem a piscina.

Wendreon não revelou onde a piscina esta e que usou o pick-up para socorrer seu amigo. Durante o trajeto, um dos pneus dianteiros do veículo estourou. Por isso, ele decidiu abandoná-lo no pátio da unidade de saúde. O rapaz foi preso.

A polícia também registrou a ocorrência como tentativa de homicídio, mas ainda investiga se realmente foi a vítima do furto que atirou Diego.

Apropriação indébita – A polícia apura ainda se houve crime de apropriação indébita. Durante o registro da ocorrência, o dono dos veículos usados no transporte da piscina apareceu na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro dizendo que havia deixado os mesmos em oficina e que não havia autorizado o uso dos carros pelo dono do estabelecimento. Os carros, porém, ficam apreendidos, por enquanto.