21 de outubro de 2020
Campo Grande 29º 21º

Tiroteio em bar

Suspeito de matar homem a tiros em bar diz que foi ameaçado pela vítima

Polícia Civil fez simulação do crime nesta segunda-feira

Carlos Adriano Domingos da Silva, de 23 anos, preso pelo homicídio de Jeberson Moraes de Araújo, 36, cometido na noite de sexta-feira, em Costa Rica, a 384 quilômetros de Campo Grande, disse que agiu para se vingar depois de supostamente ter sido ameaçado de morte pela vítima. Ele foi preso em flagrante em ação da Polícia Civil e da Polícia Militar.

Durante depoimento, Adriano disse que a vítima fez as ameaças depois de cobrar uma dívida. “No entanto, ele diz que não conhecia a vítima e não soube explicar os motivos da ameaça que recebeu”, disse o delegado Cleverson Alves dos Santos, responsável pelo inquérito, ao jornal MS Todo Dia. Um comparsa de Adriano também é investigado.

Conforme relato, o autor disse que passava de bicicleta pela Avenida José Ferreira da Costa, quando avistou a vítima sentada em um bar. Ele foi ao encontro de um amigo na Rua Domingos Afonso Amorim e pediu a arma. O amigo buscou a arma e entregou a Adriano que, por sua vez, voltou ao bar e atirou contra a vítima pelas costas, matando-a no local.

“A arma seria de Adriano, mas ele deixava guardada com este amigo”, explicou o delegado Cleverson. Nesta segunda-feira (27), a Polícia Civil voltou ao local do crime junto com a perícia, com a PM e com o autor, onde foi realizada reprodução simulada para confirmar versões apresentadas sobre o crime. Adriano responde por homicídio qualificado e porte de arma.