28 de setembro de 2020
Campo Grande 34º 24º

Portofolia 2014: carnaval, pesca e alegria

Visão panorâmica de Porto Murtinho, com o Rio Paraguai Em Porto Murtinho os meses de fevereiro e março dão à população – e especialmente aos visitantes - combinações irresistíveis em várias alternativas de celebração à vida. É um lugar sobremaneira encantador nesta aquarela natural desenhada por mãos divinas. Além da exuberância de um formidável ecossistema, esta porção singular da planície pantaneira abriga uma farta e convivente diversidade de manifestações artístico-culturais e religiosas, preservadas na esteira de um jeito hospitaleiro e generoso de ser que identifica sua gente. No território onde o Brasil foi Paraguai - como nos ensina a canção de Almir Sater e Paulinho Simões – os vestígios que sobraram de embates encarniçados e sangrentos hoje servem de contraposição simbólica àquilo que brasileiros e paraguaios professam desde o fim da guerra: a convivência pacífica, irmã, cooperadora. O Rio Paraguai em suas águas serenas e milenares, amansou os corações. E só é divisor geográfico. Porque na geociência humanista é um rio que une, entrelaça, funde ideais comuns. Ir a Porto Murtinho e, em consequência, à fronteira Brasil-Paraguai, é sempre um desbravar, um redescobrir de sensações, um revitalizar de ânimo. Em qualquer época do ano. Mas neste fevereiro-março o calendário caprichou na excelência de ofertas a quem busca lazer, contemplação, meditação, paz. Para extravasar alegrias e consolar-se das agruras cotidianas, retemperar esperanças e reencontrar-se com Deus. Tudo isso, em atividades saudáveis e absolutamente seguras, está disponível para quem escolher Porto Murtinho para saborear os dias de relaxamento propiciados pelas agendas carnavalescas. No fevereiro-março murtinhense, o carnaval do PortoFolia 2014 e a abertura da temporada de pesca têm uma variada e sedutora programação, com alternativas para os diferentes tipos de turismo e visitação. PORTOFOLIA E CARNAVAL COM CRISTO – O carnaval murtinhense terá duas versões. Na folia tradicional, de 28/02 a 04/03 a Praça de Eventos receberá seis bandas, um local, a de sopros, e cinco contratadas em Campo Grande, São Paulo e Salvador. Nas cinco noites e duas matinês, ingredientes especiais como os concursos de blocos e de fantasias infantis. E haverá também o “Carnaval com Cristo”, organizado pela Igreja Católica, nos dias 1º e 2 de março, com bandas gospel, teatro, almoço e missa. Com uma procissão fluvial no Rio Paraguai, envolvendo moradores dos dois países, a abertura da temporada de pesca mobilizará a comunidade e visitantes em torno do apelo da preservação da natureza. Ao longo da orla, pelo dique e barrancas que cercam um dos mais piscosos rios do mundo, as autoridades e a sociedade civil vão reforçar a consciência sobre os limites de tamanho e quantidade na captura de peixes, a responsabilidade de conservar limpos os mananciais e as áreas urbanas e outras medidas preventivas de defesa da natureza. Ir a Porto Murtinho é, ainda, usufruir de um raro privilégio: o de poder registrar e respirar diferentes e riquíssimos ecossistemas, paisagens naturais, peças arquitetônicas de valor inestimável, além de povos e costumes ancestrais. Isso tudo começa já durante a viagem, quando o visitante, pelas BRs 060, 262 e 267, em ótimo estado e de trânsito calmo, atravessa as serras, cursos d´água, lavouras, povoados acolhedores e uma culinária tão sortida e saborosa que só experimentando pra saber. IMAGENS - Endereço e temas para filmar e fotografar não falta nesta fronteira. O turismo saudável tem diversas opções em Porto Murtinho. A fantástica Serra da Bodoquena, por exemplo. Esta área de 538 mil hectares foi doada no segundo império por D. Pedro aos índios guaicurus, como recompensa pela participação na Guerra contra o Paraguai. E os remanescentes do guaicurus (os índios cavaleiros) habitam aquela região, com seus costumes, culturas e habilidades artesanais, entre as quais a cerâmica. Lugar pra pescar não falta. Os rios Paraguai e Apa, por exemplo. E na localidade de Vallemi, conhecida como capital paraguaia do cimento, há cavernas misteriosas e fascinantes que vêm sendo pesquisadas e visitadas por especialistas do mundo todo que reconheceram sua importância histórica. O prefeito Heitor Miranda (PT) aposta bastante no turismo e na cultura como fatores decisivos para a formação de uma nova e saudável economia em toda a região. Ele acredita que esta realidade será concretizada com a consolidação da rota bioceânica. Além do corredor comercial e multimodal por ferrovia, rodovia e hidrovia, caminho brasileiro mais próximo e mais competitivo para alcançar o Pacífico pelos portos chilenos, existe nessa projeção, e faltando poucos quilômetros por terra para ser concluída, a espetacular rota de turismo unindo o Pantanal e o Circuito das Águas (Porto Murtinho, Bodoquena, Bonito e municípios do Sudoeste) ao deserto do Atacama, no Chile, a região desértica mais alta e mais árida do mundo. Edson Moraes, especial para MS Notícias