17 de junho de 2021
Campo Grande 26º 15º

Conservadores obtêm maioria absoluta no Reino Unido e governam mais 5 anos

A- A+

O Partido Conservador, do premiê David Cameron, obteve maioria absoluta nas eleições britânicas, obtendo 326 cadeiras no Parlamento, de um total de 650. Cameron governará por mais cinco anos.

Em discurso após conquistar seu assento no Parlamento por Witney, Cameron havia dito ser "muito cedo" para comentar o resultado final, mas afirmou esperar formar um governo.

Faltando a contagem de sete circunscrições, os conservadores conseguiram alcançar o marco da metade dos deputados mais um e poderão governar sozinhos, diferentemente da legislatura anterior.

No momento da divulgação destes dados, Cameron chegava ao Palácio de Buckingham para receber da rainha Elizabeth 2º a missão de formar um governo.

A folgada vitória conservadora não havia sido prevista por nenhuma pesquisa e significa um segundo mandato consecutivo para os conservadores pela primeira vez desde 1990.

Cameron, que agora tem 48 anos, foi em 2010 o primeiro-ministro mais jovem em 200 anos ao acabar com 13 anos de governos trabalhistas sob a era Tony Blair.

Os outros grandes vencedores do dia foram os nacionalistas escoceses do SNP (Partido Nacional Escocês), que conquistaram 56 dos 59 deputados em jogo na Escócia e contribuíram para o fracasso dos trabalhistas de Ed Miliband, que renunciou à liderança do Partido Liberal democrata, o principal partido da oposição.

Segundo ele, sua intenção é seguir com o plano de realizar um plebiscito sobre a permanência da Grã-Bretanha na União Europeia, uma das questões debatidas durante a campanha eleitoral, e finalizar a implantação do plano econômico dos Conservadores.

Após seis semanas de campanhas e debates, os 50 milhões de eleitores britânicos registrados foram às urnas em cerca de 50 mil seções eleitorais.

Eles votam para eleger os 650 membros do Parlamento britânico e para preencher nove mil cargos em 279 governos locais.

Derrotados

Os líderes dos partidos Trabalhista, Ed Miliband, Liberal Democrata, Nick Clegg , e do Ukip, Nigel Farage, anunciaram suas renúncias nesta sexta-feira, após confirmada a vitória dos conservadores.

"É o momento de outra pessoa assumir a liderança", disse Miliband depois que seu partido perdeu mais de 20 deputados em comparação com as eleições anteriores. "Obrigado pelos selfies."

Foi "o pior golpe para o partido desde sua fundação" em 1988, disse Clegg, de 48 anos, cujo partido era o terceiro no Parlamento anterior e que integrou a coalizão de governo dos conservadores.  O Partido Liberal Democrata passou de 56 a 8 deputados.

Muito emocionado após assegurar que neste pleito "o medo ganhou", afirmou que seu partido "voltará".

Clegg conseguiu manter sua cadeira, mas isso não foi suficiente para aliviar resultados tão adversos.

"Sou um homem de palavra", disse Farage, lembrando que havia prometido abandonar seu cargo se não entrasse pela primeira vez no Parlamento britânico.