14 de junho de 2021
Campo Grande 27º 13º

Negociação

Dilma convoca Ofensiva para aprovar pacote fiscal

Por orientação do ex-presidente Lula, Dilma insistiu na necessidade de reaproximação com o PMDB

A- A+

Em reunião no Palácio da Alvorada, presidente Dilma Rousseff orientou seus seis ministros que integram a coordenação política do governo a traçar uma estratégia de reaproximação com os partidos da base aliada na Congresso, sobretudo com o PMDB de Eduardo Cunha; principal objetivo é garantir a aprovação das medidas de ajuste fiscal, consideradas impopulares; ao ministro das Relações Institucionais, Pepe Vargas, coube a missão de agendar uma série de encontros com líderes da Câmara e do Senado, incluindo a oposição

No fim da tarde da quarta-feira de Cinzas, a presidente Dilma Rousseff reuniu os seis ministros que integram a coordenação política do governo para traçar uma estratégia de reaproximação com os partidos da base aliada na Congresso. O principal objetivo da ofensiva é garantir a aprovação das medidas de ajuste fiscal, consideradas impopulares.

Participaram da reunião, que durou cerca de uma hora e meia, os ministros Jaques Wagner (Defesa), Aloizio Mercadante (Casa Civil), Pepe Vargas (Relações Institucionais), Miguel Rossetto (Secretaria-Geral), Ricardo Berzoini (Comunicações) e José Eduardo Cardozo (Justiça), além de seu assessor especial Giles Azevedo.

Por orientação do ex-presidente Lula, Dilma insistiu na necessidade de reaproximação com o PMDB, partido do presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

Ao ministro Pepe Vargas, coube a missão de agendar uma série de encontros com congressistas. Segundo o Poder Online, já na próxima terça-feira ele fará um café da manhã com líderes dos partidos no Senado e um almoço com os líderes da Câmara, incluindo a oposição. Depois, reunirá os líderes da base aliada para tentar costurar uma estratégia favorável à aprovação das medidas.