27 de outubro de 2020
Campo Grande 28º 22º

Ex-vereador gaúcho pretende criar Brasil Grande do Sul

A ideia do ex-vereador de Erechim, Abrão Nunes Martins (PDT) que elaborou um projeto com intuito de criar um novo país que seria chamado de “Brasil Grande do Sul”, unindo os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul tem como principal objetivo, segundo ele, criar um país de primeiro mundo.

De acordo com Abrão, a ideia surgiu no momento em que o ex-vereador fazia a leitura do artigo 18 da Constituição Federal, que afirma que os estados da União podem se unir entre si. “Foi Deus que me fez ler o terceiro parágrafo deste artigo, me dando a ideia de unir os estados para criar um país melhor. Ouvimos falar tanto em país de primeiro mundo e com certeza podemos criar um e quem decide isso é o povo. Temos um grupo de 22 pessoas trabalhando neste projeto e se criarmos um país que seja governado por pessoas que pensam no povo, teremos um país melhor, não digo que estaremos totalmente livres de ação de marginais, mas podemos avançar e oferecer uma segurança melhor à população”.

Martins ressalta que não está desmerecendo a administração da presidente Dilma Rousseff (PT), mas destaca que o Brasil Grande do Sul seria capaz de produzir um PIB (Produto Interno Bruto) que representa mais de 40% de tudo que é gerado de riquezas no Brasil. “Não posso falar que a administração de Dilma é ruim, porque teria que falar de todos que já permaneceram no poder, mas esse novo país teria cerca de 70 milhões de habitantes gerando riquezas e se empenhando em ter um país melhor”.

O projeto terá três etapas e segundo o ex-vereador, em 2018 já seria realizada a primeira eleição do Brasil Grande do Sul. “O projeto vem sendo muito bem aceito, temos três etapas, a de turbinar o projeto, a do plebiscito e a emancipação do país. Recebemos muitos elogios e também fomos criticados, recebi uma ligação de um cidadão do Rio de Janeiro que tem um jornal no Rio Grande do Sul criticando a ideia, disse a ele que basta expor sua rejeição no momento da votação, não precisamos discutir pelo projeto, não queremos guerra, ao contrário, queremos nos unir por um país melhor”.

Ao falar de Mato Grosso do Sul, Martins explica que existem muitos gaúchos residindo no Estado, por isso optou por incluir o Estado. “Temos muitos gaúchos morando em Mato Grosso do Sul, tenho muito carinho por esse Estado, por toda a população e quero que todos analisem bem nossos objetivos que foram elaborados pensando no bem da população. Para prosperar temos que dividir, vamos separar para progredir”.

O ex-vereador faz questão de deixar uma frase no final da entrevista, para que todos entendam a força que o novo país pode alcançar. “Céu azul cor de anil, forte igual Pit bull vai ser meu Brasil Grande do Sul”, finaliza Abrão.

Dany Nascimento