29 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 23º

MELHOR IDADE

Idoso improvisa academia em casa e mostra muque no isolamento

Angelo Arcari tem 75 anos e montou sua própria academia durante a pandemia

Nada de ficar sedentário, parado em casa e perder massa muscular durante o isolamento social. Um idoso de 75 anos, do Rio Grande do Sul, improvisou uma academia para malhar no porão da casa dele, em Bento Gonçalves e mostra o muque para provar que está fortão.

Por causa da idade, Angelo Arcari faz parte do grupo de risco, mas ele queria manter as atividades físicas durante a pandemia e por isso decidiu usar a criatividade.

O idoso levou para o porão um saco para boxe, pesos e uma bicicleta “’ergométrica” improvisada pelo neto dele, Gabriel Panizzi.

“O Gabriel adaptou a parte de trás da bicicleta, aí fica como se fosse uma bicicleta ergométrica. Você pode pedalar que não sai do lugar. Meu netinho é um gênio para fazer isso aí, me ajudou bastante. E vai ficar aí, pois voltar para a academia esse ano que eu não volto. Não preciso sair de casa”, disse Angelo ao Só Noticia Boa.

Depois do aquecimento, com pequenos alongamentos e as pedaladas, Angelo coloca as luvas e pratica boxe com um saco de pancada, também improvisado.

“Colocamos areia dentro e um pouco de chumbo, para ficar mais pesado, e é revestido com esponja. Pode dar soco nele o quanto quiser que ele não se queixa. É saco de pancada mesmo”, brinca o vovô.

IMPROVISO TAMBÉM NOS PESOS

Primeiro ele fez uma espécie de peso com um litro de água, depois conseguiu comprar pesos de verdade e os adaptou em um cano.

“Não tinha como comprar o peso, aí peguei um garrafão de cinco litros e enchi de chumbo e água até atingir doze quilos, que é o peso que faço. Improvisado, mas está aí. Depois os pesos eu comprei. Doze quilos aquelas argolas, e coloquei em um cano e adaptei”, comenta.

PAIXÃO

Morador do bairro Botafogo, ele sempre teve paixão por esportes, academia e musculação.

Antes da pandemia, Angelo ia malhar toda semana, enquanto a esposa, Dona Clarisse Scotton Arcari, preferia fazer aulas de hidroginástica no Clube Botafogo.

Mas os dois decidiram se proteger e não sair de casa durante o isolamento social.

“Agora faço tudo aqui em casa.  Eu faço um dia sim, um dia não. Eu deixo de comer, mas não deixo de fazer academia”, afirma Angelo.

E ele lembra que não adianta ficar pedindo saúde só para Deus.

“Eu sempre penso assim. Que Deus me dê saúde, mas você precisa ir atrás da saúde também. Pedindo saúde e ficar o dia inteiro sentado ao redor do fogão a lenha não vai dar certo. Você tem que se ajudar também”, concluiu o idoso.