28 de setembro de 2020
Campo Grande 34º 24º

Enquanto PAC não chega, prefeitura realiza obra emergencial no Córrego Anhanduí

A avenida Ernesto Geisel possui alguns pontos críticos em que aconteceram deslizamentos na beira do córrego Anhanduí. Esses deslizamentos fizeram com que parte da via também cedesse. Devido a isso a prefeitura começou obras emergenciais na Rua José Paes de Farias com a avenida Ernesto Geisel construindo um muro de gabião.

O muro de gabião é utilizado para conter possíveis deslizamentos, como pode ser visto próximo a paredões de pedra. No córrego Anhanduí, neste ponto, o muro será utilizado para que futuras chuvas que venham a aumentar o nível pluvial não deixe desmoronar novamente a beirada do córrego.

De acordo com o secretário de Infraestrutura, Transporte e Habitação, Semy Ferraz, a licitação para a obra definitiva ainda não foi aprovada. Ele acredita que até o dia 15 deste mês seja liberada a licitação e até o início do mês de abril a caixa libere a verba de R$ 40 milhões provenientes do PAC II (Plano de Aceleração de Crescimento) de Drenagem. Em contrapartida a prefeitura de Campo Grande investe R$ 7 milhões, totalizando R$ 47 milhões para que todos os pontos na beira do rio Anhanduí sejam reestruturados.

Hoje, placas em meio a avenida informam os locais em que os motoristas devem tomar cuidado ao passar, devido as danificações, como pontos perto ao estádio Guanandizão e ao Shopping Norte Sul Plaza.

Tayná Biazus e Heloísa Lazarini