21 de outubro de 2020
Campo Grande 29º 21º

Belmar Fidalgo recebe ações educativas e de esporte para lembrar o Dia Mundial de Diabetes

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) em parceria com a Funesp (Fundação Municipal de Esportes) promove ações educativas e atividades esportivas hoje em comemoração ao Dia Mundial de Diabetes (celebrado em 14 de Novembro) na Praça Esportiva Belmar Fidalgo, das 7h30 às 10h.

No local, serão realizadas as seguintes atividades: orientação por um enfermeiro e endocrinologista a respeito da doença (sintomas e agravos); orientação por um nutricionista sobre adoção de hábitos alimentares saudáveis; orientação por um profissional de Educação Física sobre atividade física, essencial para a prevenção e tratamento da doença; aulas de atividade física voltadas para a prevenção do diabetes.

Outras atividades estão previstas durante todo o mês de novembro, nas unidades de saúde, com a intenção de divulgar a população a importância da prevenção e controle do diabetes e suas complicações, pelo estímulo à adoção de alimentação saudável, da prática de atividades físicas e, se necessário, o uso regular de medicamentos indicados pelo médico.

O objetivo do Dia Mundial do Diabetes é chamar a atenção, sobretudo no que diz respeito ao acesso à sua prevenção e tratamento adequados e de qualidade para evitar complicações mais severas, reduzindo o impacto sobre os indivíduos, famílias e custos para os sistemas de saúde e para a sociedade em geral. Segundo a Federação Internacional de Diabetes, mais de 300 milhões de pessoas têm a doença em todo mundo, sendo que um alto percentual vive em países em desenvolvimento.

De 2000 a 2010, o diabetes foi responsável por mais de 470 mil mortes em todo o Brasil. Neste período, o número saltou de 35,2 mil para 54,8 mil. Isso significa que a taxa de mortalidade avançou de 20,8 para 28,7 mortes por 100 mil habitantes.

De acordo com o Ministério da Saúde no Brasil aproximadamente 7,4% da população a partir dos 18 anos têm diabetes e em Campo Grande este número chega a 6,5%, sendo de 5% entre homens e de 7,9% entre mulheres. Atualmente, o município tem mais de 26 mil pacientes diabéticos cadastrados nas unidades básicas de saúde, dentre os quais cerca de 65,6% são também hipertensos.

Diana Christie com assessoria