10 de agosto de 2020
Campo Grande 32º 19º

Catadores da usina incendiada receberão sacolões e linhas de crédito

Diana Christie

Os catadores de lixo da Rede de Cooperativas que trabalham na UPL (Usina de Processamento de Lixo) incendiada no domingo no bairro Dom Antônio Barbosa, se reuniram com representantes de diversas secretarias do município para discutir os próximos passos na recuperação da tragédia.

O incêndio, que causou mais de R$ 250 mil de prejuízos, consumiu o material que garantiria o salário do mês de agosto e o décimo terceiro salário dos catadores. Na reunião ficou decidido que a SAS (Secretaria de Assistência Social) disponibilizará cestas básicas aos trabalhadores neste mês. “Estamos esperando confirmação, mas acredito que até sexta-feira chegam os sacolões”, explica a presidente da Itimaras, Gilda Macedo.

De acordo com o presidente da Coopermaras, Daniel Arguello, a Funsat (Fundação Social do Trabalho) também se comprometeu a abrir uma linha de crédito individual de até R$ 1 mil aos catadores prejudicados pela queima de material. Valor que deve suprir as necessidades do mês de setembro já que a média salarial dos catadores da Rede é de R$ 700.

 “Tínhamos quatro mil quilos só de cobre, que seria usado para o nosso décimo terceiro. Um prejuízo de R$ 80 mil a R$ 100 mil”, lamenta Gilda Macedo. De acordo com ela, agora o momento é de redobrar esforços para conseguir um salário razoável no mês de outubro.

Além da SAS e da Funsat, participaram da reunião representantes da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano), Seinthra (Secretaria Municipal de Infra-estrutura, Transporte e Habitação), e Ministério Público do Trabalho.

Construção da UTR

A Usina perdida no incêndio funcionava de forma provisória, enquanto as obras da UTR (Unidade de Tratamento de Resíduos) não eram finalizadas. De acordo com o titular da Seinthra, Semy Ferraz, o ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB) não deixou licitação nem recursos para a continuação da obra pela atual administração.

Semy explica que, além disso, o contrato com a empresa Solurb, responsável pela coleta de lixo na Capital, está sob questionamentos jurídicos e cabe ao atual prefeito, Alcides Bernal (PP), decidir se continua ou reincide o contrato com a empresa. Por enquanto, a prefeitura se compromete apenas a reconstruir a parte elétrica, danificada pelo incêndio.