22 de junho de 2021
Campo Grande 28º 16º

Polêmica na Saúde

Ex-secretário de saúde nega informações do relatório do MPE

Uma das denúncias informa que Ivandro deixou o cargo levando consigo uma série de documentos públicos

A- A+

O ex-secretário de saúde de Campo Grande, Ivandro Fonseca, enviou nota a imprensa, nesta sexta-feira, onde nega  as informações que constam no relatório encaminhado ao MPE (Ministério Público Estadual).

Uma das denúncias informa que Ivandro deixou o cargo levando consigo uma série de documentos públicos referentes a sindicâncias que abriu durante a sua gestão na Sesau, na qual o mesmo nega.

Outro fato é com relação a assinatura de documentos não realizada por ele, porém Ivandro também nega que não tenha despachado documentos enquanto ainda era secretário de saúde.

Veja o texto na íntegra

As mazelas da saúde foram encaminhadas à Polícia Federal, afirma ex-secretário de saúde

Ivando Fonseca, ex-secretário de Saúde na gestão Alcides Bernal, vem a público esclarecer os fatos e refutar veementemente as acusações infundadas feitas por membros da atual gestão municipal, que chegam à imprensa sul-mato-grossense com ares sensacionalistas e têm por objetivo criar um factóide para desviar a atenção em relação aos inúmeros problemas na saúde pública de Campo Grande denunciados pela imprensa e constatados no dia a dia pela população.

Fonseca ressalta que assumiu a Secretaria de Saúde em janeiro de 2013 em meio à maior epidemia de dengue que a nossa capital já passou, agravada pelos inúmeros problemas deixados pela gestão anterior, como o cancelamento das licitações para a compra de medicamentos, sucateamento da saúde pública e desmotivação dos profissionais de saúde.

Ao assumir, foi feito um diagnóstico da saúde e vários procedimentos administrativos foram instaurados para apurar as responsabilidades sobre o verdadeiro caos que se encontrava a nossa Saúde.

Assim, centenas de sindicâncias foram protocoladas na Polícia Federal, juntamente com ofício relatando as irregularidades, em abril de 2014. Sindicâncias essas que, conforme noticiado nos veículos de comunicação, a atual gestão tentou arquivar, pois comprovavam inclusive atos de improbidade de aliados políticos do atual gestor da Saúde.

Vale lembrar que durante a gestão de Ivandro Fonseca na Secretaria de Saúde a epidemia de dengue foi vencida e programas de saúde forma implantados, diminuindo o tempo de espera nas filas, tanto nas UPAS, quanto nas Unidades Básicas de Saúde, garantindo a qualidade nos atendimentos aos que mais necessitam.

É importante frisar que a atual gestão acabou programa saúde em ação, implantado por Fonseca, na administração Bernal, onde inúmeros projetos beneficiavam a população como: Fila Zero, Consulta Única, Equipe Móvel, Reabilitar, Consultório na Rua, Terceiro Turno e Mutirão Permanente de Combate à Dengue.

É deveras curioso que justamente na semana em que o caso Gisa tem se destacado nos noticiários, cujos problemas foram apurados e denunciados na gestão Alcides Bernal, esse tal relatório imputando “culpa” a Ivandro Fonseca vem a público.

Também há de se considerar que se aproxima um dos julgamentos que poderá reconduzir o legítimo prefeito de nossa capital à prefeitura, fato esse que amedronta essa atual administração, tão envolta em denúncias de corrupção, má gestão do dinheiro público e improbidades.

Os fatos falam por si e a população está vendo a diferença com que tem sido tratada nestes últimos dez meses e como foi tratada durante a administração Alcides Bernal.

Ivandro Fonseca está a disposição do Ministério Publico para esclarecer e contribuir com a Justiça e dessa forma restabelecer a verdade.