22 de junho de 2021
Campo Grande 29º 16º

MPE determina que Prefeitura revogue licença de funcionamento de Depósito Bueno

A- A+

Depois de se envolver em escândalo sexual, o ex-vereador Alceu Bueno pode perder o depósito de material de construção do qual é dono.

O Depósito Bueno, localizado na avenida Cel Antonino 5200, desde outubro de 2014 tem sido denunciado pelo MS Notícias sobre práticas de crime de poluição ambiental. Depois das denúncias de poluição, o MPE (Ministério Público Estadual) por meio da 26ª Promotoria do Meio Ambiente instaurou inquérito e comprovou que além de ocupar há mais de 20 anos uma área pública sem autorização, o Depósito Bueno estava completamente irregular.

No local, não havia muro construído na altura adequada para evitar que a areia se dispersasse com ventos, o que, segundo moradores da região que frequentam a UBS Gunther Huns, em frente ao depósito, era um dos principais fatores de doenças respiratórias das quais eram vitimados. 

Alceu sequer possuía licença ambiental da Prefeitura, o que havia sido notificado pela Semadur (Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) em 2013, porém com entrada de Gilmar Olarte, Alceu, que foi da base do ex-prefeito Alcides Bernal e depois votou pela cassação do progressista conseguiu uma licença ambiental de operação nº 02/08-03.

Porém, hoje, a Promotora de Justiça Bianka M.A Mendes da 29ª Promotoria de Justiça determinou prazo de 30 dias para que o município revogue a licença. Caso o Prefeito não cumpra com determinação, Olarte poderá ser processado, por meio de ação civil pública, por improbidade administrativa devido à omissão do poder público.