31 de outubro de 2020
Campo Grande 26º 18º

Nome de Juliana Zorzo para Fundac não é bem visto por representantes da cultura municipal

No último dia 20, representantes do Fórum Municipal de Cultura e do Conselho de Municipal de Políticas Culturais, estiveram reunidos com o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), onde foi apresentado ao prefeito, através de documento o perfil da pessoa que iria assumir a Fundac (Fundação de Cultura), porém, não foram atendidos. Na ocasião, foi apresentado o nome da vereadora de Campo Grande, Juliana Zorzo (PSC), para assumir a Fundação.

O perfil solicitado para assumir a Fundac tem como ponto principal ponto o conhecimento técnico e aprofundado em cultura, além do estendimento em políticas públicas para a cultura que vem sendo construída em Campo Grande.

De acordo com Vitor Samudio, presidente do Fórum, em momento algum o Fórum e o Conselho desmerecem a vereadora, porém, não é o perfil desejado no momento. “ A Juliana não tem perfil porque não tem conhecimento aprofundado do segmento, sua formação não tem haver com cultura, porém, isso não quer dizer que ela não fará um bom trabalho”, afirma

O presidente lembra que, somente após a algum tempo da atuação da vereadora como diretora da Fundac, é que poderá ser dito se gostariam que ela continuasse no cargo ou não. Será agendada uma reunião com Juliana e os representantes  para que ela tome conhecimento de questões e pontos. “Ela deverá obedecer uma cartilha e não inventar algo. Com o desenrolar vamos percebendo se a questão irá precisar de mais uma audiência. E”, disse referindo-se a mais um possível encontro com o prefeito.

Vitor lembra que desde o primeiro mandato do ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB), como prefeito da Capital, há uma construção na política pública da cultura,  e que independente do gestor do municício isso deverá continuar. “Ela vai precisar obedecer uma cartilha e não sair inventando.Fomos construindo isso pensando na cultura da cidade. Campo Grande tem base para uma política pública interessante, tem metas, planos, 1% do orçamento do município. Temos todo o esqueleto, só falta aplicar”, afirma.

Questionado se há algum nome que poderia ser indicado, Vitor afirma que não, pois o fórum e o conselho tem papel se sociedade civil, dialogando com o poder público. Interrogado novamente se a indicação do nome de Juliana Zorzo foi uma questão partidária, Vitor afirma que sim. “O prefeito Gilmar Olarte disse que a pasta da cultura é destinada ao PSC”, finaliza.

Tayná Biazus

Leia abaixo a nota pública enviada a sociedade campo-grandense

Como representantes do Fórum Municipal de Cultura e do Conselho Municipal de Políticas Culturais, estivemos reunidos com o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte, em 20 de março. Na ocasião, a vereadora Juliana Zorzo foi apresentada como o nome que irá assumir a presidência da Fundação de Cultura do Município.

Diante de tal fato o Fórum Municipal de Campo Grande se manifesta:

1)  Esperamos que a nova gestão faça um excelente trabalho na FUNDAC,  porém consideramos que a  indicada não possui o perfil desejado para uma gestão pública cultural, perfil este que apresentamos ao prefeito, mesmo assim, resguardamo-nos de antecipadas críticas, diante de um trabalho ainda não realizado, porém, seguimos vigilantes e atentos;

2) Expressamos nossa disposição no trabalho conjunto, aguardando que a chamada “gestão compartilhada”, comentada pelo atual prefeito nessa reunião, o seja no diálogo aberto, e que as decisões tomadas na FUNDAC tenha um alcance mais coletivo, com ampla participação da classe cultural. E que a atual gestão pública se paute pelas conquistas e garantias já conquistadas como politica pública para a cultura de Campo Grande, como o Plano Municipal de Cultura, Metas do Plano Municipal de Cultura, garantia da aplicação de nunca menos que 1% do orçamento municipal para a cultura, como prevê a Lei Orgânica do Município, execução e regulamentação do Sistema Municipal de Cultura, respeito e atenção à pluralidade e diversidade cultural do município, sem qualquer distinção. Enxergamos essas construções coletivas como o único caminho para uma politica pública eficaz para a cultura da cidade;

3) Comunicamos que o Fórum não tem e nunca teve um nome a ser indicado para a presidência da FUNDAC e seus membros também não pleiteiam qualquer cargo; caso, alguma pessoa for convidada a colaborar, a possível aceitação será por decisão pessoal da mesma, não refletindo posição do Fórum. Assim fazendo, sentir-nos-emos mais à vontade não para ser oposição por oposição, mas para construirmos juntos, num diálogo respeitoso, como representantes da sociedade civil;

4) Por último solicitamos que a nomeação se faça imediatamente para que haja solução de continuidade no prosseguimento dos projetos até agora estagnados pela falta do gestor principal.

Ao final, o Fórum solicita o agendamento de uma reunião com a Vereadora Juliana Zorzo e equipe técnica da FUNDAC, nomeada ou não, no próximo dia 29 de março, em local a ser definido, para ouvir dela sua linha de ação frente à Fundação de Cultura, e sua posição frente às metas do Plano Municipal de Cultura e as prioridades elencadas pelo Fórum de Cultura à FUNDAC em fevereiro deste ano, para execução imediata, entre outros assuntos.

Atenciosas saudações

Vitor Hugo Samudio - Presidente do Fórum Municipal de Cultura.