30 de setembro de 2020
Campo Grande 40º 23º

Pais aprovam projeto "Brincando nas Férias" e elogiam iniciativa de Bernal

Os Ceinfs (Centros de Educação Infantil) iniciaram na manhã de hoje o projeto “Brincando nas Férias”. Esse projeto visa levar às escolas crianças que não têm com quem ficar durante as férias porque os pais precisam trabalhar e as escolas estão em recesso.

O Ceinf Claudio Marcos Mancini, na região do Lagoa, recebeu cerca de dez crianças nesta manhã, e os pais estavam felizes por terem a certeza de que seus filhos permanecerão em um local seguro durante o período em que estarão trabalhando. "Minha filha além de estar segura, vai continuar estudando e aprendendo mais. Gostei muito deste projeto", afirma Dulce Maria, mãe de uma aluna da rede municipal de ensino.

Para os pais o “Brincando nas Férias” veio em ótima hora, pois, hoje em dia, muitos ficam receosos e inseguros no momento em que deixam os seus filhos com vizinhos, parentes e até com babás. Outro motivo é ter que deixar do atual trabalho para ficar com a criança no período das férias.

“Eu e minha mulher já ficamos muito enrolados nesse período de férias. Já aconteceu de não ter com quem deixar meu filho e eu ter que faltar o dia de trabalho”, afirma o moto entregador Douglacir Moreira, 34. Douglacir deixou seu filho de quatro anos na creche para participar do projeto.

Para o pai José Henrique Corrêa, 31, esse projeto poderia ter começado há alguns anos. Para ele, essa foi uma das melhores atitudes do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), que penou na situação em que os pais se encontram e realmente ouviu a demanda da população. “A gente do comércio não tem um período longo de férias pra ficar com nossos filhos, esse projeto foi uma iniciativa excelente, não tenho do que reclamar em anda da atual administração”.

Já a mãe Nathália Amaral, 28, vendedora, acredita que além de ter confiança no Ceinf, a creche é um local bom para a criança, pois a deixa envolvida socialmente com outras.

Os pais entrevistados afirmaram não ter dificuldades no momento de realizar a inscrição para o projeto e confiram terem sido atendidos prontamente nos locais de inscrição. O projeto vai funcionar em 13 Ceinfs das sete regiões da Capital. Esses Ceinfs também irão atender crianças das regiões próximas matriculas em outros Ceinfs.

Tayná Biazus