24 de setembro de 2021
Campo Grande 36º 21º

FALTA VACINA?

Idosos que perderam vacinação vão para lista de espera, sem previsão de aplicação

Cadastro que garante vacina para quem perdeu a data, não tem prioridade sobre cronograma vacinal semanal

A- A+

Com tanto tempo sem sair de casa, resguardados em decorrência da crise sanitária causada pelo aumento de casos de Covid-19, existem aqueles idosos que perderam a data estipulada de vacinação para sua faixa etária. Diante desse caso, um fator preocupante é a suspeita de falta de vacinas para quando esses pacientes procuram o imunobiológico nas "repescagens" realizadas e ainda assim não conseguem ser vacinados.

Procurada pela equipe do MS Notícias, a Secretaria Municipal de Saúde Pública, da Prefeitura Municipal, que é responsável pela organização por faixa etária de acordo com os dias da semana, defende o cronograma vacinal semanal como forma mais justa para atender a todos os públicos, uma vez que Campo Grande não possui doses suficientes para imunizar de uma vez toda a sua parcela da população de MS, situação não diferente em demais estados.

Em resposta, através da assessoria, a Prefeitura destaca que todas as etapas da vacinação estão sendo planejadas considerando os carregamentos que são recebidos pelo município, que não tem um quantitativo adequado para a aplicação das duas doses até mesmo em todo o público prioritário, nesta primeira fase da campanha. Revelam que foi optado abrir algumas unidades de saúde aos sábados e não todas.

"Contudo, em algumas situações é possível que ao chegar na unidade para receber o imunobiológico, o idoso não encontre mais doses, porque a demanda naquele local pode ter sido maior do que a esperada, ou até mesmo - neste caso, durante a semana - ele esteve no local em horário diferente do que acontece a vacinação", explicam.

Relatos vindos da região da Vila Nasser informam essa situação, em que pacientes buscaram atendimento na Ubsf Dr. Milton Kojo Chinen - especificada pela Agência Municipal de Notícias como um dos pontos de vacinação da repescagem -, no último sábado (13.mar.2021), e não conseguiram receber a vacina. Sobre esse caso, a unidade informou que em 13 de março a vacinação ocorreu na unidade da UPA do Coronel Antonino.

De acordo com a Prefeitura, um relatório do quantitativo de doses aplicadas é feito diariamente, tendo em vista que é necessário o reabastecimento para o dia posterior. 

Segundo nota técnica, por parte do Ministério da Saúde (replicada em Diário Oficial), as secretarias e unidades de atendimento foram informadas de que cada frasco contém 10 doses do imunobiológico e que a validade da vacina dura cerca de 6 a 8 horas depois de aberta. "Supondo que na minha última aplicação sobraram quatro doses, eu não posso jogar fora. Então as unidades entram em contato com uma relação, feita com moradores do entorno, que se encaixam no público alvo da etapa de imunização, para que possam ser aproveitadas".

"Assim que a pessoa procura a unidade da saúde é feito/atualizado o cadastro dela e, assim, ela pode procurar a unidade qualquer dia, fora do cronograma estipulado. A gente aconselha que procurem sempre na data oportuna, mas quem não conseguir pode procurar sim na data que der. Mas tente optar por aquela que tem menos movimentos, já que a vacinação pode ser feita em qualquer um dos 54 pontos, não necessariamente no posto perto da minha casa", ressaltou a Sesau através de sua assessoria.

Como o protocolo de cadastro, do Ministério da Saúde, apareceu na semana passada, a Secretaria Municipal de Saúde salienta entender que a população alvo da primeira semana do mês na camapanha, de 77-78 anos, possa se sentir desassistida, mas que agora possuem essa oportunidade de serem chamados por contato telefônico pela unidade. Diferente do pré-cadastro feito para que a vacinação aconteça de forma mais agilizada, esse catálogo de "não vacinados" é feito por cada unidade, tendo em vista o estoque e demanda da região. É possível ainda que, a unidade que tenha uma longa fila de espera já não esteja mais cadastrando seus pacientes. Ainda assim, tem prioridade sobre o cadastro dos que perderam a data, o cronograma vacinal estipulado semanalmente. 

Durante a semana é feito, diariamente, um relatório do quantitativo de doses aplicadas, já que é necessário o reabastecimento para o dia seguinte, então a Sesau explica que assim é possível saber se alguma unidade necessita de mais ou menos doses. "Existem alguns pontos onde a busca pela vacina costuma ser bem maior que os demais, como as unidades dos bairros Tiradentes, Dona Neta e Coronel Antonino, no Drive e na Seleta, por exemplo. Nestes locais o quantitativo de doses a serem entregues normalmente é superior a outros pontos", pontua.