16 de abril de 2021
Campo Grande 32º 20º

Após semana conturbada na política, percentual de apoio ao impeachment chega a 68%

A aprovação dos brasileiros ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) cresceu oito pontos em relação à última pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha e alcançou a marca de 68%.

Segundo pesquisa realizada pelo instituto nos dias 17 e 18 deste mês com 2.794 eleitores em 171 municípios, 68% dos brasileiros apoiam o impeachment de Dilma. A taxa de reprovação ao governo Dilma é de 69% e aumentou percentual de brasileiros que acreditam que a presidente deveria renunciar à Presidência da República. Conforme dados do Datafolha, 65% dos eleitores brasileiros acreditam que Dilma deve renunciar.

Os números refletem as consequências imediatas da última semana, que começou com homologação da delação premiada do senador Delcídio do Amaral (ex-PT), que cita em diversos depoimentos envolvimento de Dilma e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em tentativas de impedir investigações da Lava Jato, e terminou com instauração da Comissão Especial que vai analisar pedido de impeachment na Câmara dos Deputados.

Entre esses dois acontecimentos, a semana anterior foi marcada por manifestações favoráveis ao impeachment da Dilma depois da nomeação de Lula como ministro, e também por batalha judicial jamais vista no Brasil. Foram mais de 53 ações judiciais impetradas contra posse de Lula como Chefe da Casa Civil, além dos recursos da Advocacia Geral da União que tenta suspender as ações em trâmite nos Tribunais de Justiça do país e concentrar a decisão no Supremo Tribunal federal (STF).

Outro inconveniente para governo foi a divulgação de uma conversa telefônica gravada por meio de grampo sem autorização judicial entre a presidente Dilma e ex-presidente Lula. O diálogo vazou à imprensa e provocou mal estar entre governo além de causar polêmica entre juristas contrários e favoráveis ao juiz federal Sergio Moro, responsável pelas investigações da Lava Jato, que autorizou os grampos.

Porém, embora percentual de brasileiros a favor do impeachment tenha crescido no último mês, e o de eleitores contrários tenha reduzido de 33% para 27%, a presidente ainda desfruta do apoio da maioria dos eleitores de baixa renda. Segunda pesquisa do Datafolha, houve crescimento de 20% dos eleitores favoráveis ao impeachment entre brasileiros mais ricos, saltando de 54% para 74%. O instituto traz ainda uma comparação história com período que sucedeu impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Melo, em 1992. Um mês da votação do impeachment, 75% dos brasileiros eram favoráveis à medida.