21 de setembro de 2020
Campo Grande 26º 18º

Vetos e falta de novos aliados desagrada até membros da base de Bernal

A postura do prefeito Alcides Bernal (PP) que vetou 72 projetos do legislativo municipal e o troca-troca de lado feito por aliados e opositores têm incomodado até os mais fiéis vereadores da base de sustentação do chefe do executivo. Nem mesmo aqueles que sempre defenderam o prefeito sabem quem são os novos aliados.

O vereador Ayrton Araújo (PT) conta que tentará se reunir com Bernal na próxima semana para entender os planos do prefeito. “Nós estamos tentando pedir para o líder, vereador Alex (PT), uma reunião da base com o prefeito. Acredito que acontecerá na semana que vem antes de começar os trabalhos da Câmara. Precisamos ver o que vai acontecer em 2014. Ver qual o plano do prefeito e qual linha vamos tomar para defender a gestão dele”, declarou.

Para o vereador, os vetos feitos pelo chefe do executivo foram um pouco precipitados. “Eu acredito que o prefeito deveria ter chamado os vereadores antes de vetas os projetos. Os vereadores falam em derrubar os vetos, mas não adianta nada se ele não executar. Tem que conversar com o Bernal para deixar as coisas mais tranquilas. Ele simplesmente vetou, está no direito dele, mas agora não pode deixar perder mais que no ano passado. Parece coisa de criança. Sabe birra? Assim está o executivo e o legislativo. Parece que ainda não acordaram para a realidade da Capital que precisa de governabilidade”.

Quanto à declaração do líder do prefeito, Alex do PT, de que a base contaria com 11 integrantes, nem mesmo Ayrton sabe quem são essas novas adesões. “Quero saber quem são os 11. Tem os seis de sempre, tem o Carlão (PSB), tem o Paulo Pedra (PDT), o Alceu Bueno (PSL), o Edson Shimabokuro (PTB). Pedi a reunião para saber quem já estava e para saber quem chegou. Ouvi falar que tem onze”, confessou.

Diana Christie