08 de agosto de 2020
Campo Grande 31º 17º

Bernal acusa oposição de armar golpe político e criar amarras à sua administração

Diana Christie

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), afirmou nesta manhã que as tentativas de cassação ao seu mandato são resultado de uma tentativa de golpe político. “Está em andamento em Campo Grande, uma tentativa de golpe político pela maioria dos vereadores, em base de documentos falsos para abrir uma comissão processante”, acusou.

Segundo o prefeito, a oposição age a mando do governador do Estado, André Puccinelli (PMDB) que teria ficado descontente com a derrota de seu candidato à prefeitura da Capital, Edson Giroto (PMDB). “O Puccinelli não gosta de mim porque eu venci o candidato dele. Ele manda na maioria dos vereadores daqui”, disparou.

Além disso, Bernal acusou os vereadores de criarem amarras à sua administração. “Não é fácil administrar Campo Grande. Lamentavelmente tem uma classe política que, ao invés de estar conosco, dificultam o nosso trabalho”, disse. Segundo ele, o principal exemplo dessa perseguição da Câmara Municipal é a redução da suplementação orçamentária que baixou de 30% para 5%.

Apesar das dificuldades, o chefe do executivo se mantém confiante. “Eles querem que eu desista. Mas eu sou muito rico. Sou rico porque tenho Deus em meu coração, tenho saúde e não tenho preguiça de trabalhar. Não vou usar de falsa modéstia. Eu sou bom no que faço”, declarou.

Bernal afirmou ainda que, segunda uma pesquisa contratada por ele, 80% da população opinou por “deixa o homem trabalhar”. “São 270 mil votos cobrando respeito. Vinte vereadores não valem mais que 270 mil eleitores”, defendeu.