26 de janeiro de 2021
Campo Grande 30º 21º

Bernal enviará à Câmara projeto que pretende deixar tarifa de ônibus a R$2,70

Alan Diógenes

O prefeito Alcides Bernal anunciou na tarde desta sexta-feira (25) durante coletiva de imprensa que irá zerar o ISS (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza) que atualmente é de 0,3%, do valor da tarifa de ônibus em Campo Grande.

Com base no contrato firmado com a empresa Guaicurus no dia 25 de Outubro de 2012, o prefeito teria que respeitar o índice de 5,75% sobre o valor atual da tarifa, assim o valor aumentaria para RS 2,90.

Mas o prefeito decidiu tomar a decisão pensando em atender uma antiga promessa feita por ele na época de sua campanha, de baixar o valor da tarifa reduzindo o ISS da tarifa. Agora a tarifa de ônibus na Capital ficará por R$2,70.

 “Precisamos “baratiar” a passagem que é essencial na vida do trabalhador. Dessa forma, incentivaremos a população a andar de ônibus diminuindo os problemas no trânsito. Agora nossa Capital sairá da lista das cidades com tarifas mais caras do Brasil”, afirma Bernal.

De acordo com o prefeito, 22% da economia das famílias campo-grandenses é conseqüência do gasto com as passagens do transporte coletivo. “Muitas vezes até quem não utiliza o transporte acaba pagando de alguma forma. Então precisamos trabalhar para deixar a tarifa não tão cara assim”, comenta Bernal.

Questionado a respeito da dívida que a cidade pode contrair com a redução do ISS no valor das tarifas, Bernal disse que já tem outras maneiras de cobrir o buraco feito pelo valor. “Temos outras maneiras de melhorar a receita do município”, salienta Bernal.

Segundo o prefeito, a Prefeitura estará cobrando melhor qualidade no transporte publico. “Estamos justamente exigindo melhorias do serviço. Vamos cobrar o que o contrato firmado diz. Iremos colocar faixas exclusivas de ônibus, uma frota boa e de qualidade. Isso foi prometido na minha campanha, agora estou cumprindo”, revela Bernal.

O projeto será enviado para a Câmara Municipal para que os vereadores possam votar em regime de urgência. “Já fiz minha parte e espero que os vereadores façam a deles. Estou enviando o projeto que precisa ser aprovado imediatamente”, conclui Bernal.