25 de novembro de 2020
Campo Grande 34º 23º

PESQUISA

Bolsonaro é visto como 'ruim ou péssimo' por 36%; Olavo anuncia lançamento de site conservador

Ainda de acordo com a pesquisa, um dos maiores fantasmas que assombra Jair Bolsonaro é o seu próprio ministro da Justiça, Sérgio Moro, que ocupa lugar de destaque entre os cidadãos, chegando a alcançar 93% de popularidade

Apenas 30% dos brasileiros consideram o governo de Jair Bolsonaro — ótimo ou bom. Outros 36% consideram ruim ou péssimo — e 32% consideram regular, segundo pesquisa realizada pelo Datafolha em 176 municípios, que ouviu 2.948 pessoas, entre os dias 05 e 06 de dezembro. O escritor Olavo de Carvalho anunciou nas redes esse final de semana que vai lançar maior site de conservador.  

Ainda de acordo com a pesquisa, um dos maiores “fantasmas” que assombra Jair Bolsonaro é o seu próprio ministro da Justiça, Sérgio Moro, que ocupa lugar de destaque entre os cidadãos, chegando a alcançar 93% de popularidade — 53% desses acham a gestão da Moro a frente da pasta da Justiça, ótima ou boa. 23% consideram regular. São números bastante acima dos do presidente. 

Moro é mais conhecido pela sua atuação na Operação Lava Jato, e também por sua “guerra” para conseguir aprovar o chamado ‘Pacote Anticrime’, no Senado Federal, esse que teve alguns pontos derrubados e conforme já anunciou o ministro da Justiça, ele não irá pedir a recolocação desses pontos, pois, segundo Moro, isso retardaria a aprovação do pacote. 

Se fosse alterado no Senado, o texto precisaria voltar à Câmara antes de ir à sanção presidencial. Só um ponto o preocupa. Segundo o Painel, ele espera que Bolsonaro vete a figura do juiz de garantia, cuja função seria de orientar a investigação e cuidar dos direitos dos investigados, deixando que o julgamento siga pelas mãos de outro magistrado. O ministro não deseja esta mudança e argumentou pelo veto sugerindo que não há previsão orçamentária para uma nova classe de juízes. Os parlamentares afirmam que não é preciso — os juízes que já existem hoje podem se alternar na função. Moro se posicionou expressamente contra a medida. 

Por outro lado, a economia nas mãos de Paulo Guedes vinha apresentando um singelo resultado positivo, aliás, isso entre os ricos. 40% dos grandes proprietários acreditam que a economia deve melhorar em 2020, segundo a pesquisa do Datafolha. O que causa mais desconforto entre os investidores é a instabilidade nas decisões tomadas por Jair Bolsonaro. De acordo com a pesquisa, 43% afirmam nunca confiar no que o presidente fala e 37% consideram que ele merece credibilidade às vezes. Apenas 19% afirmam sempre acreditar no que diz. Fernando Henrique terminou o primeiro ano de governo com 41% de aprovação; Lula, com 42% e, Dilma, com 59%, se levar em comparação os seus antecessores.

Brigas com países vizinhos, caso da Argentina, elevam a desconfiança em quem deseja investir no Brasil. Nesta manhã (9), Bolsonaro cancelou a ida do ministro da Cidadania, Osmar Terra, para a posse de Alberto Fernández, novo presidente argentino, que deve acontecer amanhã, segundo últimas notícias vindas do Planalto, Brasil não deve ter um representante na cerimônia, o que enfraquece, segundo pesquisadores políticos/econômicos, a força da economia ainda mais frente aos países europeus. A ‘rixa’ de Bolsonaro com Fernández se deu ainda durante a campanha eleitoral na argentina, onde Bolsonaro se posicionou contra a vitória prevista de Fernández. Em revés, o líder argentino demostrou publicamente apoio a liberdade do ex-presidente Lula, com isso Bolsonaro apoiou a reeleição de Mauricio Macri.

Por outro lado, o escritor Olavo de Carvalho está em campanha pelo lançamento do site Brasil sem Medo, que ele descreve como o ‘maior jornal conservador da internet brasileira’. Vai ao ar no dia 19 desse mês. O portal promete ser um site noticioso parcial com apoio às ações da direita no Brasil e no mundo, conforme o escritor, que aparece em vídeo publicado na 6ª feira (6.dez.2019), onde fumaça de seu cigarro ambienta o cenário. 

Fonte: *Com Meio.