20 de setembro de 2020
Campo Grande 27º 19º

CAE discutirá aumento de recursos para transporte coletivo ou não motorizado

Agência Senado

Projetos de infraestrutura urbana de transportes coletivos ou não motorizados, como corredores expressos e ciclovias, poderão receber no mínimo 5% dos recursos da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) incidente sobre combustíveis. É o que prevê o projeto de lei do Senado (PLS 11/2013) que está na pauta da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). A reunião está marcada para terça-feira (5), às 10 horas.

De autoria do senador Antonio Carlos Rodrigues (PR-SP), a proposta faz um acréscimo na Lei 10.636/2002, que já prevê como objetivos da aplicação dos recursos da Cide-Combustíveis, entre outros, a diminuição do tempo de deslocamento dos usuários do transporte público coletivo e a melhoria da qualidade de vida da população.

Os recursos, no entanto, "pouco têm sido utilizados para suas destinações constitucionais, sendo frequentemente retidos no caixa do Tesouro Nacional para a composição de superávits primários", como explica o autor na justificação da matéria.

Rodrigues também aponta a dificuldade com que governos municipais e estaduais lidam com investimentos em transportes coletivos. O resultado, segundo o autor, tem sido a “formação quilométrica de engarrafamentos cotidianos e a restrição generalizada ao direito de ir e vir no território urbano, tanto em relação aos pedestres, quanto no que se refere aos próprios condutores de veículos”.

O voto do relator, senador Luiz Henrique (PMDB-SC), é pela aprovação do projeto. Se aprovado, o texto ainda terá de passar pela Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI), onde será apreciado em decisão terminativa.

Fotos Produzidas pelo Senado