26 de outubro de 2021
Campo Grande 29º 21º

Dagoberto planeja ações do PDT para 2016, mas isola Beto Pereira: 'odeio ingratos'

A- A+

Durante encontro regional do PDT na última sexta-feira (23), o presidente estadual do partido e deputado federal Dagoberto Nogueira destacou que o objetivo do partido é adicionar o máximo de representantes nos municípios para as eleições de 2016. “Os prefeitos de Cassilândia, Ponta Porã, Bonito, Chapadão do Sul e Anastácio se filiaram ao partido. É uma conquista muito grande em questão de expressividade e expansão, queremos fazer o maior numero de candidatos. Teremos mais de 50 para vereador e sobre Campo Grande eu penso que posso ser candidato, ou Tereza Name e Felipe Orro. Com o caos e pela falta de experiência dos dois gestores, a cidade está um caos, se eu for prefeito com certeza demoraria 4 anos para arrumar tudo, pode ser um desafio e não fujo de desafios, podem surgir outros nomes mas o meu está entre eles", diz Dagoberto.

Aproveitando a oportunidade, questionado pelo MS Notícias, se pensa no deputado estadual Beto Pereira colaborando com os planos do partido para 2016, Dagoberto é enfático em “afastar” Beto dos projetos da sigla. "Nós já demos autorização do partido para que ele tome o rumo dele. Nós o apoiamos desde o início, mas infelizmente as atitudes dele não foram de acordo com o que aceitamos, ele não segue as orientações da sigla e vejo como uma extrema ingratidão e eu odeio, só posso dizer que odeio ingratos", decretou o presidente.

O presidente nacional do partido, Carlos Lupi afirmou que “se Beto sair, não tem o meu aval. Nós vamos pedir o mandato por que nós seguimos o estatuto, principalmente pela infidelidade partidária. O nacional pode pedir seu mandato e se isso acontecer farei o que for necessário e dentro do estatuto”, pontuou Lupi.