17 de janeiro de 2021
Campo Grande 26º 23º

Petistas discordam sobre aliança com PMDB em Mato Grosso do Sul

Algumas contradições tomam conta do PT (Partido dos Trabalhadores) em Mato Grosso do Sul quando o assunto é uma possível aliança com o PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro), já que o próprio ministro chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante fez questão de convidar o governador André Puccinelli (PMDB) para ser candidato ao Senado na mesma chapa de Delcídio do Amaral (PT), pré-candidato do partido ao governo do Estado.

O deputado estadual Cabo Almi (PT) acredita na aliança já que o PMDB é um partido que apoia a presidente Dilma Rousseff (PT). “Desde o ano passado eu já cogitava a hipótese de uma aliança entre os partidos já que nacionalmente estamos unidos. Claro que existe uma resistência muito grande, mas se ela for quebrada seria uma grande conquista, seria uma união de forças. Vamos analisar as pesquisas, temos que ver o que a população acha, mas seria algo bom para o PT”.

Diferente do Cabo Almi (PT), o deputado estadual Amarildo Cruz (PT) destaca que esta aliança pode gerar grandes problemas e ressalta que a sociedade já demonstrou que não aceita uma aliança entre os partidos no Estado. “Teremos reuniões com o diretório nos próximos dias, mas essa aliança traria muitos problemas aqui no Estado, não é algo bem visto pela sociedade. São partidos com diferentes pensamentos e diferentes formas de governar, entendo que é uma vontade da presidente, mas não é algo bem aceito”.

Amarildo deixa claro que essa decisão é vista como algo negativo para o partido e que ainda será discutida para que seja feita a vontade de população. “Vamos analisar a vontade da população, mas essa aliança não seria boa para o nosso partido”, finaliza o deputado.

Dany Nascimento