16 de janeiro de 2021
Campo Grande 28º 22º

Bancada petista exige que André tome providência para garantir transparência em concurso da Sefaz

E mais uma vez o plenário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALMS) se tornou “palco de discussões” e o assunto continua sendo a realização do concurso da Sefaz (Secretaria de Fazenda), que havia sido cancelado devido à quantidade de pessoas que possuem grau de parentesco com políticos inscritas no concurso.

Mas o TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) revogou a liminar que suspendia o concurso, gerando revolta a alguns deputados. Indignado com a realização do concurso, o deputado estadual Pedro Kemp (PT) ressalta que o governador André Puccinelli (PMDB) deve tomar uma atitude referente ao assunto e contratar uma empresa que esteja atuando fora do Estado para aplicar as provas.

 “É um absurdo a própria Secretaria ser responsável pela aplicação da prova. Todos têm o direito de fazer o concurso sendo ou não parente de algum político, é justo isso. O que não é certo é o próprio Estado ser responsável por aplicar a prova. Tenho certeza de que o governador André Puccinelli (PMDB) vai tomar uma providência em relação a isso”, afirma Kemp.

Discordando das reclamações de Pedro Kemp, o deputado estadual Junior Mochi (PMDB) aproveitou o momento para explicar que o Estado já realizou 16 concursos e apenas o da Sefaz está gerando polêmica. “Realizamos 16 concursos, apenas este está tendo toda essa repercussão. O concurso é feito com total profissionalismo, não temos como reclamar, todos foram feitos com transparência. Este concurso teve 12 mil inscritos, acredito que isso se deve aos ótimos salários oferecidos, mas temos que ter consciência de que não é necessário contratar uma empresa de fora para realizar o concurso, já que nunca tivemos problema quanto a transparência. Divulgamos a banca avaliadora 48 horas antes da realização até para evitar qualquer tipo de erro”, explica Mochi.

As explicações de Mochi não agradaram Pedro Kemp, que continua com a mesma opinião e acredita que tudo pode ser resolvido com a contratação de uma empresa de fora. “Continuo com o mesmo pensamento e garanto que teria mais lisura contratar uma empresa de fora. Dessa forma as pessoas passariam a ter mais confiança na hora de se inscrever em um concurso como este”, ressalta Kemp.

Dany Nascimento