05 de agosto de 2020
Campo Grande 31º 16º

Descontentes com queda da intenção de votos para Delcídio, petistas questionam pesquisa do Idope

O resultado da pesquisa realizada pelo Instituto Idope desagradou os petistas de os petistas de Mato Grosso do Sul. De acordo com o dados obtidos, o pré-candidato petista ao governo do Estado, Delcídio do Amaral, foi ultrapassado na corrida eleitoral de 2014 pelo pré-candidato, Nelson Trad Filho (PMDB), que atingiu índice de 6% de vantagem sobre o adversário petista. A queda da aprovação de Delcídio pode estar ligada ao apoio do petista ao prefeito de Campo Grande, Alcidea Bernal (PP), já que, foi registrado que 39,3% da população da Capital considera regular a administração do prefeito.

delcidio

Contrário ao resultado apontado, o ex-presidente regional do PT, Marcus Garcia, levantou uma série de questionamentos referentes à pesquisa e ao instituto responsável por executá-la. Marcus afirma preferir não dar crédito aos índices apontados. “Não conheço essa pesquisa nem sei que metodologia foi usada na construção, portanto, fico com os resultados mostrados pelo Ibope que apresentam um resultado diferente desse”, disse. Vale ressaltar que os dados da pesquisa do Ibope mostram Delcídio como primeiro colocado na corrida eleitoral de 2014.

Logo após ceder entrevista à equipe do MS Notícias, Marcus Garcia fez uma postagem em sua página na rede social em que claramente coloca a credibilidade da pesquisa do Idope em dúvida. “Por falar em pesquisas, prefiro a confiança e respeitabilidade do Ibope do que enganope”. Garcia nega que haja relação entre a queda de Delcídio e o aumento da rejeição à administração de Bernal, uma vez que o PT integra a base do prefeito. “São duas coisas distintas e em relação ao Bernal creio que o que acontece é uma armação política que o persegue desde o início do ano”, conta.

O atual presidente regional do Partido dos Trabalhadores, Paulo Duarte, também defende Delcídio diante da queda de desempenho. Para ele, não existe um parâmetro de comparação para a pesquisa do Idope e é cedo demais para se preocupar com pesquisas. “Todas as pesquisas anteriores apontaram resultado diferente, mas de qualquer forma o que existe agora são pré-candidatos, por isso esses números não são relevantes no momento” pontua. Sobre a relação com Bernal, Duarte é direto. “Creio que é forçar a barra imputar a alguém o sucesso ou fracasso de algo e, aliás, o próprio Bernal já havia dito que se ele for bem sucedido é mérito dele e se não for também, creio que é assim que as coisas funcionam e que não existe uma influência”, finaliza.

Clayton Neves