29 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 23º

VEÍCULOS

Efeitos do coronavírus nas grandes montadoras de automóveis

O risco de infecção está tornando obrigatório interromper todas as atividades de todos os setores e atividades econômicas em nossa sociedade para minimizar a transmissão do vírus

A pandemia de coronavírus fez diversos setores da economia, no mundo todo, praticamente pararem. E, assim, o momento de quarentena que retirou muita gente das ruas, das fábricas, lojas, comércios, indústrias e outros setores da sociedade acabou trazendo consequências para a economia mundial.

Enquanto os países e organizações internacionais ao redor do mundo estão tentando arduamente impedir o progresso dessa pandemia, as pessoas infectadas precisam de cuidados médicos urgentes, e as pessoas que ainda não têm infecção estão se isolando em suas próprias casas.

De uma maneira singular, este problema de saúde teve tanto impacto na vida das pessoas que está engolindo o mundo e afetando adversamente a própria estrutura financeira de nossa sociedade, em todo o mundo, de uma maneira até
então inédita.

O risco de infecção está tornando obrigatório interromper todas as atividades de todos os setores e atividades econômicas em nossa sociedade para minimizar a transmissão do vírus. No entanto, sem vacina ou cura à vista, pode ser uma longa
batalha até que a normalidade seja restaurada.

Segundo especialistas, é provável que mais pessoas fiquem em casa à luz da pandemia do COVID-19, que reduzirá a demanda por carros. As montadoras ainda não viram o impacto da pandemia e o impacto real só poderá surgir nos próximos meses. Porém, de uma maneira geral, este post apresenta os cinco impactos mais graves do coronavírus na indústria automobilística. Acompanhe!

1. LOCKDOWNS E TOQUE DE RECOLHER

Vários governos em todo o mundo estão impondo bloqueios e toques de recolher nos países ao redor do globo para tentar limitar a propagação do vírus entre a população. O modo de transmissão do coronavírus é de uma pessoa para outra.

Como o coronavírus é altamente infeccioso, é necessário que as pessoas mantenham distância umas das outras. Assim, os lugares que as pessoas tendem a se aglomerar são extremamente suscetíveis a serem pontos quentes de transmissão da doença para muitas outras pessoas. Portanto, os médicos de todo o mundo estão aconselhando a população a seguir as normas do distanciamento social. Limpar as mãos regularmente com desinfetantes ou sabonetes para impedir a transmissão do vírus é um método crucial de prevenção. As pessoas amedrontadas pararam de fazer tantas compras, adquirindo somente o essencial para os dias de quarentena e, assim, há uma queda na demanda de veículos.

Como os bloqueios afetam o modo de vida geral das pessoas e não há necessidade de as pessoas comprarem um carro nesses tempos, isso está levando a um declínio natural na demanda e fabricação de carros novos, por
exemplo.

2. DESACELERAÇÃO ECONÔMICA

Os países estão enfrentando uma crise, e o medo está causando uma desaceleração econômica em todo o mundo. A desaceleração também está fazendo com que as bolsas de valores de todo o mundo sejam afetadas. As desacelerações econômicas sempre afetam adversamente a indústria automobilística, pois as pessoas tendem a encontrar uma diminuição na riqueza para fazer essas compras. Mesmo que o mundo se recupere da pandemia de coronavírus, o impacto econômico provavelmente causará ondulações nos próximos meses. Embora os efeitos a longo prazo da pandemia ainda não sejam
claros, os fabricantes de automóveis esperam apenas um atraso nas compras, sendo otimistas ao fato de que, encerrando a quarentena, as pessoas voltem a consumir com o mesmo ânimo de antes. A razão para essa expectativa é que as
pessoas compram carros apenas devido à necessidade de um carro e não por um capricho e, portanto, não podem adiar sua compra indefinidamente.

3. FECHAMENTO DE FÁBRICAS

Como muitos trabalhadores entram em contato próximo nas fábricas de veículos, isso poderia fazer com que uma fábrica se tornasse um polos de transmissão da doença. Então, somente os serviços essenciais são autorizados ao redor do
mundo, de modo a limitar a interação humana próxima e desacelerar a transmissão do vírus. Consequentemente, isso está desacelerando a fabricação de carros em todo o mundo. Como é necessário que os trabalhadores estejam presentes e trabalhem nas fábricas para garantir uma produção suave e contínua de carros, a fabricação não está em andamento. A China, por exemplo, que é um importante centro de fabricação de automóveis teve fábricas fechadas desde o mês de janeiro de 2020.

4. NECESSIDADE DE EQUIPAMENTOS MÉDICOS

Devido ao ataque repentino da pandemia de coronavírus, houve um aumento repentino na demanda por equipamentos médicos de emergência e equipamentos de proteção. Muitas fábricas pararam de produzir carros e passaram a fabricar máscaras faciais, respiradores e ventiladores, uma vez que são itens imprescindíveis e estão em escassez aguda em todo o mundo.

Assim, muitas indústrias automotivas estão fazendo o reaproveitamento das fábricas, adaptando suas plantas para atender às necessidades médicas, fazendo pequenas modificações na linha de produção. 

Como de uma maneira direta se necessita de um especialista para monitorar e orientar a produção de equipamentos médicos, pois os respiradores são máquinas complexas, muitas montadoras de automóveis estão trabalhando em estreita colaboração com funcionários dos governos onde mantém fábricas, além de autoridades de saúde locais para a produção conjunta desses itens emergenciais.

5. ABRANDAMENTO DO COMÉRCIO INTERNACIONAL

Devido ao efeito da globalização, todos os setores compram suas matérias - primas e peças individuais em diferentes países do mundo para manter o custo de fabricação baixo. Como alguns países estão interrompendo a produção de
materiais devido ao coronavírus, as fábricas em todo o mundo estão enfrentando escassez aguda. As fábricas de automóveis de diversos países enfrentam uma escassez de peças e matérias-primas devido a restrições do comércio internacional à luz da situação atual. Isso leva à desaceleração ou parada temporária do processo de fabricação de carros em todo o mundo.

Portanto, como já se sabe que o vírus está presente em todos os continentes habitáveis do mundo e quase todos os países estão vendo uma rápida disseminação da doença entre sua população, é urgente a necessidade de se limitar a propagação da pandemia.

Nesse sentido, a indústria automobilística está respondendo aos pedidos dos governos para ajudar na fabricação de insumos nesses tempos difíceis, já antecedendo uma possível crise que possa vir a ter no futuro, que nada se
compara ao desejo de normalidade - no menor tempo possível - que se deseja atingir com o fim do período de contágio do coronavírus.