19 de junho de 2021
Campo Grande 27º 14º

Eleição para mesa diretora da AL acontece em fevereiro e PT e PR podem definir comando

A- A+

A eleição para a mesa diretora da Assembleia Legislativa só acontece em fevereiro e as negociações continuam entre os deputados. Para o PT, que tem a segunda maior bancada dentro da AL, a situação ainda não foi definida, já que eles querem a primeira secretaria, porém nenhum dos possíveis presidentes não ofereceu ainda este lugar na mesa, aos petistas.

Os grupos que disputam a presidência estão entre o PMDB e o grupo do governador, Reinaldo Azambuja (PSDB. Caso indicados do PMDB e de Azambuja, Junior Mochi (PMDB) e Zé Teixeira (DEM), escolham o presidente no voto, PT e PR podem se dar bem. Para um dos dois grupos chegarem a presidência eles irão precisar dos votos desses dois partidos, pois alegam ter oito votos na corrida pela chefia do Poder Legislativo.

O deputado Paulo Corrêa (PR) desistiu de concorrer à presidência depois de uma reunião com o chefe do executivo, Reinaldo Azambuja (PSDB). Após tentar articular um grupo com o PT e interferências tucanas, não obteve êxito, pois o PT não se mostrou interessado em estar em um grupo que o atual governador também tenha participação.

Com isso o PR está tentando primeira secretaria, assim como o PT. Porém,  que o PR já não tem três deputados, como na legislatura passada. Com dois nomes, o partido tem menos peso do que o PDT, com três, e o próprio PT, que tem quatro na bancada.

O governador já deixou claro que vai deixar as questões da assembleia entre os próprios deputados para evitar constrangimentos. Além de Junior Mochi e Zé Teixeira, já demonstraram interesse na disputa os deputados Onevan de Matos (PSDB) e Mara Caseiro (PTdoB).

Leide Laura Meneses