21 de janeiro de 2021
Campo Grande 28º 21º

Ex de Nelson Trad deseja vaga na Assembleia Legislativa

COM TUDO – Antonieta Amorim, ex-mulher de Nelson Trad Filho, não resistiu e cedeu aos apelos para candidatar-se este ano. Vai disputar uma das 24 vagas da Assembléia Legislativa. Disse-me que pretende potencializar no Parlamento o foco da inclusão como condição estrutural dos orçamentos públicos e, com isso, substituir o viés assistencialista e eleitoreiro dos programas sociais. Além da experiência adquirida como secretária municipal de Assistência Social e Cidadania, Antonieta possui a bagagem do ativismo político como militante peeme3debista. É atualmente primeira suplente do senador Waldemir Moka.CUSTO E BENEFÍCIO   - Ao contrário do que se previa, prospera no PT de Mato Grosso do Sul a sugestão de uma “chapa branca” para apoiar a candidatura de Reinaldo Azambuja ao Senado em troca do apoio do tucano a Delcídio Amaral. O petista concorreria ao Governo sem a ameaça de um adversário de reconhecido poder político e eleitoral, ampliado com a performance na sucessão campograndense, quando chegou em terceiro lugar, provocou o segundo turno e chegou a tirar o sono dos favoritos da vez. É o vale-tudo paroquial para derrotar o PMDB, mesmo desvirtuando as estratégias nacionais dos dois partidos. LEITURA  - Para alquimistas experientes da política guaicuru, o ato do Diário Oficial que trouxe a exoneração de Simone Tebet da Secretaria de Governo equivale à receita de uma fritura política e eleitoral. Não da vice. CHAPAS – Partidos como o PDT, PR, PSB e PPS ainda balançam nas ondas do imprevisível. Esperam o cenário mais propício para ajustar seus acordos eleitorais. E do balanço, à gangorra: o senador petista Delcídio Amaral e o governador André Puccinelli (PMDB) começam a pressionar em busca de definições. DECEPÇÃO – Os adversários nacionais de Dilma Roussef inquietos e muito preocupados. Com Marina Silva fora do páreo, as pré-candidaturas de Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) estagnadas nas pesquisas e a negativa do ministro-presidente do STF Joaquim Barbosa de disputar o trono do Planalto, aumenta ainda mais a chance de reeleição da presidenta petista, que lidera com folga todas as pesquisas. Edson Moraes, especial para o MS Notícias