30 de outubro de 2020
Campo Grande 24º 18º

Governador afirma não haver "democradura" no PMDB

André Puccinelli, governador do Estado pelo PMDB, afirmou na manhã de hoje que apesar de não ter sido decidido com quem o partido irá seguir na eleição para Presidente da República, o governador afirma que não haverá “democradura”.

Puccinelli disse que a orientação do PMDB nacional é liberar as regionais do partido para aliança local, e garantiu que ouviu isso de Michel Temmer (PMDB), vice-presidente da República, assim como o pré-candidato peemedebista, Nelsinho Trad também ouviu.

Já o pré-candidato, afirmou na manhã de ontem que o PMDB estadual não irá liberar o regional para alianças com quem desejar. Nelsinho declarou apoio a Eduardo Campos (PSB) e ofereceu a vaga de vice-governador e uma suplência a sigla, ao contrário da nacional que apoia o Partido dos Trabalhadores, da presidente Dilma Rousseff.  “Quem quiser apoiar outro partido deverá se licenciar”, lembrou.

O governador do Estado já declarou apoio e voto a presidente, por ser grato a tudo que ela fez pelo Estado, através de recursos enviados. Outro peemedebista que garante apoio a um petista é o presidente da Assembleia Legislativa, Jerson Domingos, que apoia o senador e pré-candidato ao governo do Estado, Delcídio do Amaral. “Se for assim, vou me licenciar, caso a convenção estadual decida por Eduardo Campos”, finalizou Puccinelli.

Tayná Biazus