25 de julho de 2021
Campo Grande 34º 17º

Governador afirma não haver "democradura" no PMDB

A- A+

André Puccinelli, governador do Estado pelo PMDB, afirmou na manhã de hoje que apesar de não ter sido decidido com quem o partido irá seguir na eleição para Presidente da República, o governador afirma que não haverá “democradura”.

Puccinelli disse que a orientação do PMDB nacional é liberar as regionais do partido para aliança local, e garantiu que ouviu isso de Michel Temmer (PMDB), vice-presidente da República, assim como o pré-candidato peemedebista, Nelsinho Trad também ouviu.

Já o pré-candidato, afirmou na manhã de ontem que o PMDB estadual não irá liberar o regional para alianças com quem desejar. Nelsinho declarou apoio a Eduardo Campos (PSB) e ofereceu a vaga de vice-governador e uma suplência a sigla, ao contrário da nacional que apoia o Partido dos Trabalhadores, da presidente Dilma Rousseff.  “Quem quiser apoiar outro partido deverá se licenciar”, lembrou.

O governador do Estado já declarou apoio e voto a presidente, por ser grato a tudo que ela fez pelo Estado, através de recursos enviados. Outro peemedebista que garante apoio a um petista é o presidente da Assembleia Legislativa, Jerson Domingos, que apoia o senador e pré-candidato ao governo do Estado, Delcídio do Amaral. “Se for assim, vou me licenciar, caso a convenção estadual decida por Eduardo Campos”, finalizou Puccinelli.

Tayná Biazus