03 de dezembro de 2020
Campo Grande 34º 23º

COVID-19

Governo alemão confirma: Trump tentou ter direito exclusivo a vacina contra coronavírus

De acordo com a investigação do “Welt am Sonntag”, o Presidente norte-americano tentou persuadir um laboratório alemão a transferir o desenvolvimento da vacina da Alemanha para os EUA

Alemanha quer travar os EUA de tentarem o acesso exclusivo à vacina contra coronavírus, que está a ser desenvolvida por laboratórios alemães. A garantia foi deixada à Reuters por fonte governamental, que confirma assim o interesse norte-americano em adquirir os direitos exclusivos desta vacina, tal como havia sido noticiado pelo jornal alemão “Welt am Sonntag” este domingo.

De acordo com a Reuters, Berlim não quer que a investigação da vacina seja transferida para os EUA, insistindo que nenhum país deve ter o monopólio de qualquer vacina - seja desta que agora está a ser desenvolvida ou outra no futuro.

De acordo com a investigação daquela publicação alemã - e agora confirmada pelo Governo - Donald Trump está a tentar, com elevados incentivos económicos, garantir para os Estados Unidos o direito exclusivo de uma potencial vacina contra o coronavírus. Trata-se da empresa CureVac, com sede na cidade de Tubinga (Sul), que, em colaboração com o Instituto Paul Ehrlich para Vacinas e Medicamentos Biomédicos, está a trabalhar na elaboração de uma possível vacina.

O governo alemão está "muito interessado em que se desenvolvam vacinas e princípios ativos contra o novo coronavírus também na Alemanha e na Europa", confirmou um porta-voz do Ministério da Saúde ao "Welt an Sonntag", sublinhando, neste sentido, que o executivo mantém intensas conversações com a empresa CureVac.

Fonte: Expresso.