19 de janeiro de 2022
Campo Grande 34º 24º

EX-SENADOR CASSADO

Mansão de Delcídio do Amaral está em leilão para quitar dívida

Ex-senador aliou-se ao bolsonarismo e diz que será candidato em 2022

A- A+

A mansão do ex-senador Delcídio do Amaral (PTB) na Avenida Rodolfo José Pinho, 1330, no Jardim Bela Vista, em Campo Grande (MS) já está em leilão nesta terça (1º.dez.21). A Cooperativa de Crédito Livre Admissão do Centro Norte (Sicoob União MT) leiloa o imóvel para quitar dívida milionária do ex-senador com a Cooperativa.  

O imóvel também já pertenceu ao ex-senador Rachid Saldanha Derzi. A mansão tem 863 metros de área construída e terreno de 4.010 m². Há algumas semanas, quando comunicado que a Sicoob colocaria o local em Lelilão, Delcídio disse, porém, que já quitado o débito e que a notícia, naquele momento seria 'requentada'.   “Você vai publicar notícia requentada!!! Devidamente quitado!!!”, afirmou Delcídio. “Mais uma vez a montanha pariu um rato!!! Já foi retirado!!!”, garantiu, ao falar com o jornalista Edivaldo Bitencourt, do site 'O Jacaré'.   

Conforme o edital, o ex-senador deveria quitar a dívida de R$ 1,695 milhão em parcela única no dia 16 de novembro do ano passado. A casa foi dada como garantia do pagamento. Como não houve a quitação, o Sicoob União MT determinou o leilão com base na Lei 9.514/1997, que dispõe sobre o sistema de financiamento imobiliário, a alienação fiduciária de imóvel.

O MS Notícias tentou falar com o ex-senador nesta quarta (1º.dez.21) para saber o porque o imóvel segue ainda em leilão já que ele afirmou que havia quitado a dívida. Delcídio está com o telefone desligado e não respondeu as mensagens enviadas pela reportagem.   

Conforme o edital, o comprador poderá pedir liminar na Justiça para retirar os atuais moradores em 60 dias, conforme o artigo 30 da Lei 9.514/97. Além disso, o imóvel tem outras averbações, como dívida de R$ 1,5 milhão com o Credijud (Cooperativa de Economia de Crédito Mútuo dos Servidores do Poder Judiciário do Mato Grosso) e duas, de R$ 886 mil e R$ 759 mil, com a Beiramar Empresas de Shopping de Florianópolis.

Delício foi um dos políticos preso na Operação Lava Jato que teve o mandato de senador cassado pelo Senado. Ele planeja ser candidato a deputado federal nas eleições de 2022, no entanto, está ainda com os direitos políticos cassados.