19 de junho de 2021
Campo Grande 27º 14º

Olarte culpa André e Nelsinho por crise financeira na Prefeitura

A- A+

O prefeito de Campo Grande Gilmar Olarte atribuiu a crise financeira que existe hoje na Prefeitura da Capital a duas decisões tomadas pelos peemedebistas Nelsinho Trad e André Puccinelli.

Logo no início da coletiva de imprensa, convocada por Olarte, para explicar os motivos da recusa do município em conceder reajustes aos servidores e cortes aplicados sobre áreas essenciais como saúde e educação, Olarte afirmou que o problema não é de hoje e que ele herdou de gestões anteriores.

Segundo prefeito, em 2012, "no apagar das luzes", o então prefeito Nelson Trad Filho sancionou a Lei do Reajuste, o que, segundo Olarte, foi uma decisão fora de época e sem previsão orçamentária. Conforme números apresentados pelo prefeito, essa lei gerou aumento de 40,34% na folha de pagamentos nos últimos dois anos.

?Outra razão da crise foi a redução no dia 31 de dezembro de 2014 do valor de repasse do ICMS (Imposto Sobre Comércio de Mercadorias e Serviços) para Campo Grande. Olarte alega que às 15h do dia 31 de dezembro, Puccinelli, de última hora, reduziu  ICMS de 22,2% para 21,4%, o que representa queda de R$ 100 milhões de arrecadação.

Segundo prefeito, a arrecadação com imposto estadual é uma das principais fontes de receita da Prefeitura para a chamada fonte 1, que é a parcela da receita usada para custeio e folha de pagamento. 

Questionado se o motivo era política, Olarte se limitou a dizer que: "É hora de quem ama Campo Grande trabalhar por Campo Grande e que cada um tire suas conclusões sobre decisão do final de 2012 e final de 2014".