12 de junho de 2021
Campo Grande 25º 14º

Para Londres, discussão sobre aposentadoria de José Ricardo é mera burocracia

A- A+

A anulação da aposentadoria do conselheiro do TCE (Tribunal de Contas Estadual) José Ricardo Pereira Cabral causou surpresa e descontentamento nos deputados estaduais em especial os correlegionários de Antonio Carlos Arroyo (PR), que havia sido indicado hoje pelo governador André Puccinelli (PMDB) para assumir a vaga de José Ricardo.

Para o deputado estadual Londres Machado, presidente regional do PR, o problema é meramente burocrático e interno restrito ao TCE, e que não há nenhuma irregularidade em relação à aposentadoria de José Ricardo. "O governador André jamais indicaria um nome de não tivesse absoluta certeza da legalidade do processo, ele não seria irresponsável dessa forma", diz Londres.

O contesta a ação do TCE e afirma simplesmente o fato de José Ricardo ser o atual presidente do tribunal já o qualifica para assinar a aposentadoria, uma vez que é legítima, pois ele possui tempo de serviço suficiente, embora ainda não tenha 70 anos,  e já que o corregedor geral da corte fiscal, Ronaldo Chadid, sem motivo aparente, não enviou à aposentadoria de José Ricardo ao governador.

Questionado sobre a incerteza que paira sobre o deputado Arroyo, Londres responde com firmeza:" Não há incerteza, amanhã a indicação do Arroyo será apreciada pelos deputados com certeza. O governador já deve ter consultado a procuradoria, até porque está tudo dentro da lei", diz Londres.

Londres acredita que neste momento é o tribunal quem deve explicações a Assembleia. "O governador publicou uma indicação de nome depois da publicação do tribunal feita pelo próprio presidente em exercício, quem tem que explicar essas questões burocráticas que estão em discussão é o TCE", finaliza Londres.