25 de janeiro de 2021
Campo Grande 29º 21º

Para secretário, forma como servidores de Bernal chegaram à prefeitura foi truculenta

O secretário de administração Valtemir Alves de Brito afirmou na manhã de hoje, que a forma como os servidores do ex-prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP) chegaram à prefeitura foi truculenta e agressiva. “O momento de ontem foi agressivo, a maneira como os servidores do Bernal chegaram à prefeitura foi truculenta e a forma como eles se portaram foi desrespeitosa”.

Segundo Valtemir, diversos serviços foram prejudicados devido à ação agressiva dos servidores de Bernal. “A prefeitura amanheceu de portas fechadas hoje e isso gera muito impacto. Vários serviços foram prejudicados, como o pagamento dos funcionários deverá ser reprogramado. Os atos que tem prazo para acontecer, nós vamos tentar fazer”, explica o secretário.

Uma servidora municipal que atua na área de recursos humanos da prefeitura e optou por não se identificar, garantiu que em 32 anos de atuação, nunca viu uma cena que pode ser comparada a tudo que aconteceu com a entrada dos servidores de Bernal na prefeitura. “Trabalho aqui há 32 anos e nunca vi algo igual. Foi uma cena deplorável o que aconteceu ontem, nunca vi coisa igual em 32 anos de trabalho. Essa invasão pode ser classificada por pessoas alucinadas, que com certeza não estavam em seu estado normal”.

A servidora elogiou a atuação da Guarda Municipal no local e não sofreu agressões. “Eu não fui agredida, não tive bolsa revistada, mas vi e sei que alguns servidores tiveram a bolsa revistada. Os guardas municipais realizaram um ótimo trabalho, tiveram uma postura impecável, eles sim foram agredidos pelos servidores”.

Para o ouvidor geral da prefeitura, Eduardo Haddad Filho, o coronel Jones que está à frente da guarda municipal foi alertado no momento em que a prefeitura foi invadida e aumentou o efetivo de guardas no local. “No momento em que a prefeitura foi invadida, o coronel Jones foi alertado e disponibilizou um número maior de efetivo para vim até a prefeitura, mas o grupo era tão grande que não conseguimos barra-los”.

A forma como os servidores adentraram na prefeitura será avaliada pelo departamento jurídico da prefeitura, que deve tomar providências judiciais.

Dany Nascimento e Tayná Biazus