22 de janeiro de 2021
Campo Grande 30º 20º

Pedro Chaves nega que adesão de Jamal está condicionada a mudanças na Sesau

O secretário municipal de governo e relações institucionais, Pedro Chaves, negou que a adesão do vereador Jamal (PR) à base aliada de Bernal esteja condicionada a alterações na Sesau (Secretaria Municipal de Saúde). “Ele está participando da base pela indicação da Lilian (Maksoud) para o IMPCG (Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande) que é uma pasta muito importante”, declarou.

Após muitas especulações, Jamal afirmou à imprensa que está oficialmente na base de sustentação do prefeito Alcides Bernal (PP) na Câmara Municipal na tarde de hoje. O vereador afirmou que tomou esta decisão após o prefeito ter atendido algumas de suas sugestões e possivelmente negociado o cargo de titular da Sesau. Além disso, Jamal declarou que as mudanças seriam anunciadas oficialmente em entrevista coletiva no dia 1° de fevereiro.

Segundo Pedro Chaves, a possibilidade é inviável porque ao contrário do que dizem os vereadores da oposição, o titular da Sesau, Ivandro Fonseca vem fazendo um bom trabalho e do agrado do prefeito Alcides Bernal. “O Ivandro está muito bem. Fazendo um trabalho excelente. Fez o mutirão da saúde que atendeu gente na fila de espera há mais de três anos. O prefeito tem gostado do trabalho do Ivandro”.

Além disso, Chaves argumenta que as pastas de saúde e de educação são da cota pessoal do prefeito e exigem pessoas de muita confiança tanto na esfera municipal quanto estadual e nacional. “Existem duas secretarias importantes e algumas são realmente inegociáveis em qualquer sentido. As secretarias da saúde e da educação são da cota do prefeito, são secretarias sociais. O prefeito tem esta missão de dar todas as orientações a essas secretarias. A Dilma (Rousseff, presidente petista) tem o Padilha (Alexandre, ministro da saúde) e teve o Mercadante (Aloizio, ministro da educação, substituído pelo também petista Luiz Herique Paim) rigorosamente ligados ao PT”.

Diana Christie