27 de julho de 2021
Campo Grande 31º 12º

Mesmo com queda de aprovação, Dilma leva eleição no 1º turno, afirmam petistas

A- A+

Os deputados da bancada estadual do PT descartam a possibilidade de ter o ex-presidente Lula como candidato à presidência nas eleições de 2014. O assunto veio à tona depois da publicação de um artigo do colunista Elio Gaspari publicado na edição online de hoje do jornal Folha de São Paulo. Gaspari defende que a volta de Lula seria uma solução para os problemas enfrentados pelo PT diante do desgaste da imagem da presidente Dilma Rousseff (PT).

O deputado estadual Laerte Tetila (PT) acredita que a presidente Dilma tem aprovação popular suficiente para ganhar as eleições já em primeiro turno até porque, segundo deputado, as pesquisas comprovam que os votos perdidos por Dilma não foram transferidos para seus adversários, os pré-candidatos Eduardo Campos (PSB) e Aécio Neves (PSDB), que mantêm os mesmo índices de intenção de votos. Campos possui cerca de 10% e Aécio, 16%.

Segundo Tetila, com o início da campanha eleitoral, a presidente terá espaço suficiente  em programas de rádio e televisão para mostrar as conquistas de sua gestão durante os três anos e meio que esteve à frente da presidência da república. “Dessa forma, as pessoas voltarão a acreditar no trabalho dela”, pontuou.

Tetila defende que Lula é um dos melhores articuladores do mundo e um grande líder para a população brasileira na atualidade e que ele vai converter toda sua influência em votos para a presidente Dilma. O deputado destaca que programas como Bolsa Família, que completou dez anos em 2013, possuem grande aceitação perante os brasileiros, em especial os de baixa renda. Tetila, esperançoso, aponta para uma possível mudança na disputa presidencial e se arrisca a dizer que o PSB (Partido Socialista Brasileiro) pode voltar a integrar a base do governo com a reeleição de Dilma.

Para o deputado estadual Amarildo Cruz (PT), Dilma e Lula formam “a dupla perfeita que o partido precisa para vencer as eleições”. Segundo ele, o ex-presidente deve percorrer todo o Brasil fazendo um excelente trabalho como cabo eleitoral de Dilma. “O Lula é muito forte. Tão forte que venceu até o câncer”, justificou.

Heloísa Lazarini e Dany Nascimento