19 de janeiro de 2021
Campo Grande 27º 21º

Puccinelli não descarta ida ao Senado

Durante a reabertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa do Estado, o governador André Puccinelli (PMDB) pela primeira vez, após meses de especulações, não descartou a possibilidade de concorrer ao senado.O deputado federal Marçal Filho (PMDB) teria a seguinte teoria, a partir do momento em que Puccinelli  se candidatar ao senado, irá levar a vice-governadora Simone Tebet como suplente, e deixar o deputado estadual Jerson Domingos (PMDB) no comando do governo durante alguns meses. Sobre essa possibilidade, o governador sorriu e brincou: “Esse meu correligionário deve estar meio doido, mas em política não podemos ser taxativos. Eu aprendi com meu amigo Londres Machados (PR), deputado estadual, que temos sempre que deixar uma dúvida no ar”. O governador afirma que existe sim a possibilidade do senado, as chances são  uma em 1 mil ou uma em 100 mil, porém, somente no dia seis de abril é que serão divulgadas todas as dúvidas que então no ar. Puccinelli afirma que no momento, sua maior prioridade é concluir os projetos desse seu exercício, como o MS Forte 2 e a conclusão do prédio da faculdade de medicina da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), além de abrir o vestibular para a faculdade, em Dourados – distante 225 quilômetros de Campo Grande . O governador irá continuar enviando projetos para o legislativo, e se sente mais aliviado, agora que os deputados irão sair para o interior do Estado para fazer campanha, pois ele terá tempo de elaborar e trabalhar melhor os projetos que tem em mente. Puccinellli informou que na tarde de hoje haverá uma reunião com o executivo estadual do PMDB, porém, não confirmou presença, mas não afirmou que não irá comparecer. Uma das pautas dessa reunião será sobre possíveis alianças políticas. O governador deixa claro que, os candidato deverão saber com quem irá se aliar, não interferindo nas decisões de cada um. Tayná Biazus e Heloísa Lazarini