05 de dezembro de 2020
Campo Grande 30º 24º

NOVA SECRETÁRIA

Regina diz 'sim' à Bolsonaro e reúne amigos em bar para comemorar

A artista assume agora dois lados na história política do Brasil

Regina Duarte disse o esperado "sim" para o presidente Jair Bolsonaro nesta quarta e aceitou assumir a Secretaria Especial de Cultura. Na noite de ontem, quando aceitou de vez a secretaria ela reuniu amigos para comemorar no bar de um hotel tradicional de Brasília.  

A atriz vai ocupar a vaga de Roberto Alvim, demitido após divulgar um vídeo em que fazia referências ao nazismo. No bar, Regina entrou com seis amigos, eles assistiram jogo do Palmeiras em um telão. Em uma imagem, ao fundo da mesa ocupada pela atriz e amigos, há quadros de celebridades do cinema, como Marilyn Monroe e Brad Pitt.

Regina é a quarta secretária da área no governo de Bolsonaro. Dona de uma carreira de mais de 50 anos, a atriz já esteve dos dois lados da política. Ela não deu entrevista, disse a imprensa que fará isso ao assumir o cargo oficialmente. Ainda não foi divulgada uma data do evento de nomeação. 

Em 1975, quando a novela Roque Santeiro foi censurada pela ditadura militar às vésperas da estreia, a atriz, que não estava no elenco, mas já era a "namoradinha do Brasil", foi a Brasília para protestar. 

Em 2002, ao apoiar a campanha de José Serra à presidência, disse a frase que viraria famosa: "Eu tenho medo". Seu medo era de que Lula ganhasse as eleições. 

Em 2018, ela se manifestou publicamente a favor da candidatura de Jair Bolsonaro. 

A Globo disse que encerrará relações com a atriz. A emissora divulgou uma nota nessa quinta-feira (30). "Globo e Regina Duarte estão negociando o fim da relação contratual em função da decisão da atriz de aceitar o convite para ocupar a Secretaria Especial da Cultura", disse nota da emissora carioca.

Fonte: Terra e Folha de S. Paulo.