11 de maio de 2021
Campo Grande 34º 18º

23% NÃO VOTARIAM

Rejeição alta e avaliação negativa complicam prefeito de Jardim

Os índices de avaliação administrativa, rejeição e apoio eleitoral estão longe de agradar ao chefe do Executivo jardinense

Se for candidato à reeleição em 2020, o prefeito Guilherme Monteiro (PSDB) deverá encontrar enormes dificuldades para conquistar o apoio necessário que lhe garanta mais quatro anos comandando a Prefeitura de Jardim. Esta é a sinalização da mais recente consulta de intenções de voto realizada pela Ranking Comunicações e Pesquisa. A Ranking fez 300 entrevistas no dia 19 deste mês de maio. Realizada de acordo com as exigências da legislação, a pesquisa adota um intervalo de confiança de 95% e margem de erro máxima de 4.5 pontos percentuais, para mais ou para menos. 

Os índices de avaliação administrativa, rejeição e apoio eleitoral estão longe de agradar ao chefe do Executivo jardinense. Filho do ex-deputado federal, ex-secretário estadual de Fazenda e atual conselheiro do Tribunal de Contas (TCE-MS), Márcio Monteiro, o prefeito é o mais rejeitado pelos eleitores: 23% declaram que não votariam nele de jeito nenhum. Monteiro consegue um índice maior até que o ex-prefeito petista Erney Cunha, que foi citado por 20,66% dos entrevistados. Um dos índices mais baixos de rejeição (6%) foi atribuído ao vereador Jaime Echeverria, que está à frente de Monteiro nas intenções de voto para a Prefeitura.

As respostas a uma das perguntas da Ranking podem indicar os motivos determinantes dessa alta pontuação negativa. No contexto das ações administrativas às demandas do município, o instituto quis saber dos eleitores quais os problemas que mais os afetam. A esmagadora maioria (65,33%) apontou a saúde, enquanto 38% citaram a falta de empregos, 34,66% a segurança e 29,66% as deficiências na iluminação publica.  

PREFERÊNCIA


Um vereador, Jaime Echeverria, tem a dianteira nas intenções de voto para prefeito de Jardim. Com 10,66% na consulta espontânea, ele deixa Monteiro em segundo, com 6%, mas sem conforto algum, porque colados nele e dentro da margem de erro estão Pastor Daniel (5,33%), Erney Cunha (4,66%) e Geraldo Alencar (4,00%). Lizete bazzo, viúva do ex-prefeito Evandro Bazzo, tem 2,66%, ao passo que os indecisos e os que pretendem anular o voto ou votar em banco são 64,69%.

 Os resultados da pesquisa estimulada, quando o pesquisador apresenta ao entrevistado uma cartela ou um disco com os nomes de possíveis candidatos, mantém Echeverria na liderança. Ele aparece com 18,66% e livra sobre Monteiro (12,33%) uma vantagem superior a seis pontos percentuais. No seu encalço, e em curta distância, estão Pastor Daniel (11%), Erney (9,33%) e Alencar (8%). Lizette chegou neste cenário a 4,66% e Fernando Valério foi citado por 3% dos entrevistados. O grupo de indecisos e de quem quer anular o voto ou votar em branco chegou a 33,02%.


Nubank anuncia transferências via WhatsApp com cartão de débito
Economia
há 30 minutos

Nubank anuncia transferências via WhatsApp com cartão de débito

Barra Torres afirma que rechaçou possível decreto para alterar bula da cloroquina
Política
há 30 minutos

Barra Torres afirma que rechaçou possível decreto para alterar bula da cloroquina

Vitão e Luísa Sonza: 'Somos ameaçados'
Variedades
há 30 minutos

Vitão e Luísa Sonza: 'Somos ameaçados'

'Marighella': vazamento do filme de Wagner Moura deve ser investigado
Variedades
há 30 minutos

'Marighella': vazamento do filme de Wagner Moura deve ser investigado

Interrupção de testes da Coronavac não teve viés ideológico, diz Barra Torres
Política
há 30 minutos

Interrupção de testes da Coronavac não teve viés ideológico, diz Barra Torres

Nissan reajusta preços de todas as versões do Kicks
Economia
há 30 minutos

Nissan reajusta preços de todas as versões do Kicks