29 de setembro de 2020
Campo Grande 37º 20º

Ricardo Ballock agrediu assessora da Cecom durante ocupação da Prefeitura

A coordenadora da Cecom (Central de Compras) Veridiana Alves Dias está na prefeitura para acompanhar a perícia policial. Veridiana conta que, ontem, cerca de 20 minutos antes da chegada de Alcides Bernal (PP) e sua equipe, os funcionários da prefeitura começaram a ouvir os fogos de artifício. "Ouvi os fogos e como estávamos acompanhando pela imprensa, sabíamos o que ia acontecer. Por isso, dispensei os funcionários e fiquei apenas com dois membros da equipe para garantir que anda fosse retirado aqui", explica.

Veridiana, que já foi diretora da central de licitações do ministério da Agricultura, afirma que nunca viu nada igual ao que houve ontem em relação aos atos e vandalismo e a maneira como Bernal retornou à prefeitura, que, pra ela, foi fora dos padrões. Ela explica que logo após a invasão começar, o ex-secretário de administração Ricardo Ballock entrou na sala da Cecom e pegou a assessora jurídica, Silva Alvez, pelo braço, forçando-a a sair do local. "Eu disse que ia permanecer ali para garantir que nenhum documento fosse levado. Tínhamos cerca de processos em andamento, entre eles a licitação das obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) no valor de R$ 347 milhões, que já foi tudo publicado em diário oficial", explica.

Segundo Veridiana, quando assumiu a Cecom, ela realizou uma auditoria e sabe exatamente cada documento e cada processo que existe ali. "Eu disse ao Ballock que não iria sair para nenhum documento fosse levado, mas acabei saindo por conta da confusão", explica. Veridiana também afirmou que quando assumiu a Cecom, encontrou muitas irregularidades. "Havia processos com paginas arrancadas, outros sem assinaturas de Bernal e muitas empresas receberam e tiveram as notas empenhadas sem assinatura de Bernal e sem publicação no Diário Oficial", explica.

  Heloísa Lazarini e Tayná Biazus