19 de janeiro de 2022
Campo Grande 34º 24º

ELEIÇÕES 2022

Rose Modesto: "Quero estar na disputa majoritária"

Deputada diz não ser candidata de si mesma e vai tomar decisões "na hora certa"

A- A+

Há três opções para uma candidatura majoritária: ao Governo, a vice ou ao Senado. Esta é a lista tríplice que a deputada federal Rose Modesto (PSDB) diz estar considerando para quando chegar o momento de definir qual o caminho a seguir como candidata em 2022. "Nunca fui e nunca serei candidata de mim mesma. Quero estar numa disputa majoritária. Porém, só me definirei na hora certa, e depois de olhar nos olhos dos eleitores, de ter com eles a legitimação para avançar", afirmou.

Estas declarações sinalizam não existir, em princípio, o desejo de buscar a reeleição, escolha que em tese seria a mais tranquila para quem saiu das urnas em 2018 como a deputada federal mais votada em Mato Grosso do Sul e, proporcionalmente, uma das mais bem votadas do País. "Meu nome está aparecendo bem nas intenções de voto. Este é um ponto. Contudo, existem outras questões que precisam ser avaliadas, amadurecidas", pondera.

Uma destas questões é o destino partidário. Em vias de deixar o PSDB - que já lançou seu pré-candidato, o secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel  -, a deputada confirmou ter recebido convites de vários partidos, citando o União Brasil (que nasce da fusão entre o DEM e o PSL), o Republicanos e o Podemos. "A legislação me permite esperar até abril para fazer nova filiação. Até lá há tempo para aprofundar a análise", considerou.

DECISÃO TOMADA

Sessão da Comissão de Educação.  Foto: Alexssandro Loyola | Lid. do PSDB na CâmaraSessão da Comissão de Educação. Foto: Alexssandro Loyola | Lid. do PSDB na Câmara

Rose não demonstra aborrecimento sobre o fato de o PSDB ter optado por Riedel. "O partido tomou esta decisão. Cabe às suas lideranças o trabalho de levar adiante o nome do escolhido. De minha parte, eu asseguro que jamais seremos adversários. É natural. É direito do partido escolher lançar e caminhar com a pré-candidatura. Entretanto, eu também tenho um objetivo, uma busca, um desejo de construir com a sociedade um projeto que esteja compatível com o meu olhar", enfatizou.

Ela recorda que em todas suas disputas eleitorais teve que enfrentar barreiras complexas e aparentemente intransponíveis. Conseguiu superá-las. "Se tiver que enfrentar de novo, se tiver que ir para disputar, não há problema, eu não tenho medo. Para cada luta procuro me preparar", acrescentou, lembrando que entrou na corrida sucessória campograndense em 2016, levou a decisão para o segundo turno e dois anos depois saiu das urnas como a campeã de votos para a Câmara dos Deputados.

"O importante é ser fiel ao sentimento da sociedade, é fazer a leitura fiel do que pensam os homens e as mulheres que edificam o lugar em que vivem e produzem. É por este sentimento que eu procuro me preparar o melhor possível para decidir os passos que vou dar", reiterou. Rose não quis mergulhar na conjectura sobre disputar a reeleição como preparativo para chegar mais forte na sucessão municipal em 2024.