25 de outubro de 2020
Campo Grande 32º 21º

Vander se torna interlocutor de Olarte em Brasília na busca por recursos federais

O deputado federal Vander Loubet (PT) concedeu entrevista hoje pela manhã ao Programa Tribuna Livre da Rádio Capital FM de Campo Grande. Durante, entrevista Vander explicou os detalhes de trabalho que ele tem desenvolvido em Brasília, ao lado do prefeito de Campo Grande Gilmar Olarte (PP) para destravar recursos federais e viabilizar novos investimentos da União na Capital. "Eu tenho um mandato a cumprir e conheço muitas pessoas em Brasília, nos ministério e outros órgãos e por isso estamos conseguindo destravar recursos e viabilizar a liberação de mais verbas para Campo Grande, porque a Capital precisa disso", afirma Vander. O deputado fez questão de ressaltar que assim como se ofereceu a ajudar Olarte, fez o mesmo com o ex-prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP). Vander cita como exemplo da mais recente conquista desta parceria, a liberação de R$ 120 milhões do PAC (Programa de Aceleração dos Crescimento) Mobilidade Urbana cujo termo de liberação será assinado no dia 10 de junho na Capital com a presença da presidente Dilma Rousseff (PT). "Esse recurso estava há seis meses parado em Brasília, especificamente na Caixa Econômica Federal, mas como sabemos quais são as pessoas certas para se conversar, conseguimos em 15 dias destravar os recursos", afirma o deputado. O deputado destacou a importância do trabalho em conjunto de governo federal e governos estadual e municipal. Para ele, ao contrário do que tem sido divulgado por adversários políticos do PT e do pré-candidato do partido ao governo do Estado, Delcídio do Amaral, Dilma não deixou de investir na Capital nem restringiu recursos federais ao município. "Basta você ver a quantidade de emendas parlamentares e a quantidade de PACs que têm sido liberados para Campo Grande. O Nelsinho recebeu muito mais do governo federal que o André quando prefeito, não podemos reclamar do governo federal. Antigamente, ter uma escola com dez salas de aula, era motivo de muita comemoração. Hoje, qualquer escola já vem com mais de dez salas, vem equipada, com parcerias de institutos federais. Muitas coisas avançaram." Heloísa Lazarini